CÂMARA MUNICIPAL DE Ponte Serrada - SC

ATA Nº CM 034/2017

Aos três dias do mês de Outubro de dois mil e dezessete, às nove horas, nas dependências do Legislativo Municipal, reuniram-se os senhores vereadores para reunião Extraordinária da Primeira Sessão Legislativa, da Décima Quinta Legislatura da Câmara Municipal de Vereadores, com a presença dos seguintes membros: Abel Conrado, Adenir Freitas, Edivan Antonio Panizzi Evandro Pavan, Julio Cesar Páglia, Marcelo Tadeu Wrubel, e Gilson Damaceno Presidente da Mesa, que cumprimentou a todos os presentes, e sob a proteção de Deus, declarou aberta a sessão, convidando o vereador Marcelo para proferir a leitura de trecho da Bíblia Sagrada. A leitura da Ata da reunião anterior, será lida e aprovada na reunião do dia 09 de outubro. Não havendo Expediente, o Presidente frisou que esta reunião foi convocada para deliberação do Projeto de Lei nº 022/2017 - AUTORIZA O CHEFE DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL A RECEBER EM DOAÇÃO ÁREA DE TERRA, ABRIR E DENOMINAR VIA PÚBLICA E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. Passando a Ordem do Dia, com as ausências justificadas das vereadores Milena e Rúbia, o Presidente colocou o mesmo em discussão para 1ª Votação, Projeto de Lei n 022/2017, o vereador Edivan explicou, que a Empresa Coopercampus, instalada na rua que dá acesso ao Parque de Exposições, tem os silos, mas já não está tendo espaço suficiente para armazenar os grãos. Segundo ela já está tendo alguns problemas, como judiciais, por moradores dos arredores que tem se sentido muitas vezes prejudicados, no que diz respeito ao pó que aqueles silos exalam, então a coopercampus que é uma empresa séria e idônea, e quer continuar investindo em Ponte Serrada adquiriu um terreno de quinhentos mil metros, na saída para Passos Maia, mas que pertence para Ponte Serrada, e lá vão construir sua nova sede, pelo menos no que diz respeito a balança e silos. Este projeto é para que o município possa receber dos proprietários atuais uma área de terra, e lá fazer um acesso para que depois a cooperativa possa lá se instalar. Este projeto é o recebimento desta área por doação, mas esta área será feita uma via de acesso para a estrutura da coopercampus. Falou da importância em votar um projeto desta envergadura, pois é de grande importância, pois espera que com esta mudança gere mais empregos aumentando ainda mais a arrecadação. O vereador Abel, disse que é favorável a este projeto, pois como disse o vereador, são projetos como este que gostam de votar aqui nesta casa, pois sabem das dificuldades que nosso município passa, sobre a questão de emprego e renda, e esta empresa veio se instalar em nosso município, onde na época tiveram várias reuniões, com representantes e diretores desta empresa, também estiveram na sede em Campos Novos, pedindo para que se instalassem em nosso município, agilizando assim o processo para instalação. Veio, se instalou, e graças a Deus hoje estão votando um projeto para a empresa ampliar os depósitos e secagem de grãos, pois hoje a empresa já não comporta mais a quantidade de grãos que a empresa compra, e seca em nosso município, onde a empresa e os vendedores se sentem mais seguros, o município ganha pois movimenta mais renda, é isso que precisam, a empresa tem vários funcionários trabalhando, e fala da satisfação de estarem hoje votando um projeto, pois só com novas empresas e com incentivos as empresas que aqui estão é que nosso município vai melhorar. O vereador Evandro deixou seu voto favorável para que o município receba em doação este terreno para abertura de uma rua para dar acesso as novas instalações da coopercampus, e como o vereador Abel bem falou, fizeram viagens juntos a matriz da coopercampus, fazendo contatos com alguns deputados e prefeito de Campos Novos, para que não perdessem a Coopercampus, e viabilizassem o terreno, viabilizaram na época, foi reunido, foi acertado, foram cobrados os trâmites dos antigos proprietários, que estão até hoje ressarcindo aos cofres do município, e hoje tem a felicidade de ter uma empresa gerando emprego e renda ao nosso município. Que a ampliação das instalações é muito importante para que a empresa possa receber e melhor armazenar os produtos recebidos dos agricultores da região. O vereador Adenir disse que é desta forma que desejam trabalhar, que o senhor prefeito já esteve nesta casa falando deste projeto, e sempre comentam que projetos bons chegam a esta casa e vão logo para votação, dispensando-se a segunda votação. A empresa está ai, quer ampliar, e não tem porque esta casa ficar segurando este projeto. Seu voto é favorável e tem certeza que também dos demais, pois é para o bem de nosso município. Deliberado pelo plenário, dispensou-se a 2ª Votação bem como a Votação em Redação Final do referido projeto. Escrito na Palavra Livre, o vereador Edivan disse que o Presidente sabe do respeito que este vereador tem pelo mesmo e pelos demais vereadores desta casa, inclusive as duas vereadoras que não estão aqui. Jamais entrou em questão pessoal, a qualquer vereador que seja, sempre na questão das idéias e nas questões legislativas e executivas. O senhor falou em várias situações que o material está aí e o deixa satisfeito em vê-lo, e também que o mesmo fez a reforma agora, que é favorável como disse anteriormente,e que o que fez também o fez, e vossa Excelência sabe que foi feito lá na casa do chimarrão que era a casa dos vereadores, o mesmo citou que foi aqui, mas foi lá em cima na feira. Trouxe aqui uma preocupação de fatos que ocorrem aqui nesta casa, e que as vezes ou quase sempre quando a gente indaga, a resposta que tem, ela não é verdadeira, por mais que o mesmo tenha o comando da casa, tenha o regimento, mas a cada dia mais se percebe que há uma perseguição aqui dentro, não a este vereador, mas as nossas palavras. Que faz vinte anos que peleia na política e sempre contra os coronéis de Ponte Serrada, nunca foi diferente, nunca irá se envergar, porque tem uma postura enlibada na política. Volta a falar da maneira que foram tratados nossos espaços aqui nesta casa. E agora quer concluir sua fala, porque ela ficou pela metade. Que na reunião passada, assim que terminou a reunião, precisamente as 20.29 hrs. Primeiro quer que o Presidente confirme, porque não gosta de falar inverdades, ou qualquer pessoa que aqui estejam , o número da vereadora Milena é 984007287? Que pena que a mesma não está, consta o nome Milena da Silva, talvez não seja, mas seria bom que ela estivesse ai. Mensagem...Oslandi, que é o nosso Assessor de Imprensa. É o que cuida da edição dos programas, que também tem respeito por ele, mas quase sempre nossa palavra cortada pelo meio ou até mais. Oslandi, corte a parte que o idiota do Edi, melhorias em frente de casa e não percebem, kkk. Esta é a mensagem da vereadora pedindo para o Oslandi cortar sua fala, não o presidente, e seu requerimento é neste sentido, quer saber quais providências o senhor vai tomar, sobre isso aqui, isso vai chegar nas mãos do Ministério Público, isso não é brincadeira, e isso tem sido feito sempre nesta casa. Sabem o que aconteceu, ao invés de ela mandar a mensagem para o Oslandi, ela acabou mandando a mensagem para o grupo da Oeste Imprensa. A imprensa do Oeste Catarinense tem um grupo no wat zap. E depois da mensagem faz uma caretinha de vergonha e diz que errou a mensagem. Tem que ter vergonha mesmo. Não por ter mandado em um grupo errado, mas alguém que trabalha na imprensa aqui de nossa cidade, cercear a voz e a palavra de um vereador. Sua revolta de hoje é sobre isso, porque estão aqui se fazendo de palhaço até agora. Fazem oito meses. Fazem o que querem com nossas palavras, montam nosso texto para ir ao ar, e tem prova maior que aqui? Que repassará aos demais vereadores, é justo isso? Que não chama a vereadora de idiota, primeiro porque não a conhece a tanto tempo, mas essa atitude, são atitudes idiotas. É essa situação que sempre traz aqui, e brincam, fazem de conta que nada acontece. Que pena que deu para me chamar de idiota, pedir para cortar minha palavra e mandou para um grupo errado. Talvez até tenha mandado para o Oslandi até porque a palavra foi cortada na semana passada. Isso vai para o Ministério Público, isso vai para sua mão e quer saber que procedimento o Presidente irá fazer sobre esta questão. Nem que nada faça, mas que o Presidente diga no papel o que irá fazer, e é esse o requerimento que está lhe fazendo agora. Porque aqui pediram, quem corta a palavra, quem que ordena, quem que comanda? A resposta veio por escrito , o Presidente. E aqui está sendo cortado por uma mensagem no wat zap que um vereador manda para o Assessor de Imprensa. É muito injusto. Sobre o requerimento o Presidente falou, que se possível o mesmo lhe fazer por escrito, até porque é uma sessão extraordinária. O vereador Edivan continuou dizendo que idiota é ser pouco inteligente, não é a maneira que atua, não é do seu caráter, de seu feitio, gostaria de respeito. Poderia denegrir aqui pessoalmente, mas o que ganha denegrindo qualquer um aqui? Que precisam de respeito, que tenham respeito aos vereadores de sua bancada. Que formulará o requerimento e irá ficar esperando a resposta, e chegará ao ministério público para comprovar o cerceamento que tem nas palavras. O vereador Julio, disse que não se pronunciou na discussão do projeto, o qual incentiva a coopercampus nas suas novas instalações, que é assim que irá trabalhar, porque tem uma visão mais como gestor e menos política, que também fez um pedido a um amigo da AVEPAR aqui da cidade, senhor Celso Matiolo, e parabenizou o trabalho do secretário de obras e do Executivo pela ajuda e pelos incentivos que está dando as empresas aqui de Ponte Serrada, pelo incentivo na empresa de Laminados em Baia alta, gerando já cinqüenta empregos diretos, e cita o Matiolo pelo fato de estar contente com a administração, onde havia solicitado para o mesmo investir mais aqui, e este transferiu mais de sessenta mil matrizes de galinhas, para Ponte Serrada. Isso vai gerar muita renda para o município, gerou mais vinte empregos diretos, e é nisso que vai trabalhar investindo nas empresas de nosso município e trazendo novas empresas. A respeito da Rádio onde a vereadora Milena falou que é uma empresa aqui constituída firme e forte, gosta e é bom que esta empresa gere empregos, que é bom para todo cidadão que aqui vive. Que não falaram mau da Rádio, mas disse que esta Rádio, desde que se conhece por gente, se beneficia do dinheiro público, e disse beneficia, pois já disse nesta tribuna, que não concorda com o valor que só esta casa paga para esta rádio, que é em torno de quatro mil e poucos reais mensais, em um mandato são duzentos e poucos mil reais, para terem a palavra de sua bancada cortada. O Presidente da casa fala que o vereador é cortado porque fala vinte minutos, mas é um vereador que sempre falou em seu tempo, questões sérias aqui, um dia falou referente a saúde e teve a palavra cortada. Que estão sendo rebaixados aqui nesta casa, o valor pago por esta casa, tem um amigo seu que tem um programa na mesma rádio, faz uma hora por semana e paga quinhentos reais por mês, porque esta casa tem que pagar quatro mil e poucos reais? Disse que se uma rádio viesse e passasse todo programa na íntegra e de graça toda semana, o senhor seria favorável em encerrar o contrato com esta rádio? O Presidente disse que quanto a rádio foi feito uma licitação em 2016, quando não era presidente desta casa, e sempre teve o programa da rádio pago pelo município, claro que por um valor menor, que veio se acrescendo com a inflação, e se o vereador arrumar uma rádio, que não seja comunitária, que faça o programa de graça, final do ano, finda este contrato, vai ter licitação de novo, que faça um valor menor que o da rádio, que possam ter concorrência, vai ser um enorme prazer até porque dentro de todo este tempo, apenas a 100.7 ofereceu o programa e foi por três mil reais. Se o vereador conhece uma empresa que faça esta divulgação será ótimo. Pois aqui tudo é feito por licitação. A empresa que oferecer menor valor, será a ganhadora. Colocou sua idéia e a sua insatisfação com este valor, e vai ter uma rádio que tem certeza que será bem mais barato, ou até de graça. O vereador Abel, falou de sua insatisfação quanto ao tempo de rádio, muitas vezes, não dá uma hora de rádio, porque as reuniões tem sido enxutas, passados os projetos dá para fazer um trabalho e ajustar o tempo,sem ser preciso cortar a discussão dos vereadores. Que esta rádio em quatro anos recebe mais de duzentos mil reais de dinheiro público, e quando se fala em dinheiro público é porque todos contribuem com isso, e quando é público ninguém tem o direito de usar particularmente e cortar os outros. Todos tem o direito. Agora cortar uma bancada, onde algumas pessoas da rádio e também uma bancada de vereador fazem festival com o dinheiro público, acha que devem utilizar melhor com dinheiro para informar a pessoas de nosso município. Dos dois lados para que as pessoas possam avaliar, realmente o que está acontecendo, porque vê vereadores aqui que dizem ser a voz do povo, e são a voz de quem não tem voz, mas quem não tem voz mesmo aqui nesta casa, está sendo Abel, Edivan, Evandro e Júlio. Que ela está sendo a voz de todos os senhores vereadores, porque nós não estamos tendo voz. Vê que o dinheiro público não é para fazer festival, é para ser bem usado, bem distribuído. A pessoa tanto come melado que chega uma hora que ela se lambuza e agora chegou a hora que ela se lambuzou e realmente acabou desmentindo o Presidente, quando o mesmo dizia que era ele que mandava no tempo do rádio. Pediu que reveja alguma coisa que até o senhor está sendo mandado.

O vereador Evandro disse que vem a esta tribuna porque o assunto é pertinente, e como o vereador Edivan falou, é sempre uma satisfação ver seu grupo político ganhar uma eleição e ver que o prefeito está correspondendo, atendendo aos seus pedidos, e é uma satisfação dos vereadores em trazer as informações aqui, de ante mão quer recordar alguns momentos aqui, como em 2013, quando era presidente da casa, e o nobre presidente era vereador e depois se tornou vice-prefeito. Naquela época seguiam um regimento, mas o Presidente determina, como ele bem diz, mas hoje a vereadora desmentiu, ela está determinando no teu lugar. Que liberou a palavra livre naquela época, e cortou os assuntos que eram desviados dos projetos, isso está no Regimento Interno da casa, até porque deviam usar melhor o tempo de rádio. Que em algumas reuniões ultrapassaram pode até entender, mas nas últimas reuniões não estão usando o tempo que está sendo pago. E naquela época assinaram um contrato que naquela época o Chrystian Cagliari era vereador, e o Edivan Panizzi, que homologaram um contrato, para que a rádio transmitisse. O contrato era mais ou menos o valor de hoje, só que na ocasião, a rádio dava um assessor de imprensa. Então hoje estão pagando muito mais. Pagando um valor maior e ainda disponibilizando um assessor de imprensa. Não é contra a rádio, e não vão falar contra. Mas está sendo de forma errada, mas como o Presidente falou, final do ano, vai fazer uma nova licitação e discutir preços. Tem que discutir preço para tudo. Exemplificou o transporte escolar que foi discutido e foi abaixado o preço. Todos sabem o quanto teve aumento de várias coisas, mas mesmo assim, se discutiu preço no transporte escolar e se baixou, tanto é que está sobrando dinheiro e estão comprando mais veículos para a educação. Tem que se discutir preço da rádio, gastaram mais de duzentos mil reais, por mandato e tem que melhorar. Se vão ter um assessor desta casa, deverão ter desconto ou fazer nova licitação. Faz um protesto que estão sendo cerceados em suas palavras está havendo uma disparidade, entre um e outro grupo político. O grupo político do lado do governo, da situação como são chamados aqui, e o grupo político que então é oposição. Entre aspas, pois na reunião passada assinaram até indicação em conjunto e partiu deste vereador. Tiveram aqui um requerimento de uma pessoa solicitando melhoramento de uma rua e este vereador pediu para abrir para quem quisesse assinar. É desta forma que tem que fazer, mas não está acontecendo na questão, rádio. Se levantam assuntos pela oposição e quando os vereadores governistas vem aqui esclarecer, não sai no ar. Então para que questionar o grupo do governo, se não querem ouvir, se não querem ouvir a verdade então não venham aqui questionar. Se só uma pessoa pode falar e ser ouvida pela população, aí é complicado, não tem possibilidade de melhorar. O vereador Adenir, convidou a todos para um almoço beneficente no Bairro São Sebastião, dia 15 de outubro, às 12.00 horas. E quem puder adquira seus ingressos. É uma causa boa ajudar quem precisa, por motivo de doença. Que sabe da amizade de sua família, que a política tem que saber ser discutida, que o mesmo na eleição foi de lado oposto, mas mesmo assim são uma família. Pediu a todos para participarem, que ajudem na venda dos ingressos. O Presidente usou desta tribuna para as considerações finais, até para dar algumas respostas pelo qual foi indagado, sobre a questão do espaço na rádio não é a primeira vez que é indagado, e volta aqui a dizer que é muito fácil dizer que são cerceados, que a palavra não vai ao ar, mas nem sempre ouve todos os programas da rádio, então gostaria que tivessem um pouco mais de responsabilidade até com fundamento, existe aqui o livro ata, que tudo que é dito, vai para o livro ata. E para que fique uma coisa mais séria, dá para se dizer, quando os vereadores disserem que foram cerceados ou tiveram suas palavras cortadas, que citem ou façam um requerimento, na última sessão eu falei sobre tal assunto e na rádio não foi, acha que um fala e não como Maria vai com as outras, mas um falou que foi cerceado todo mundo ...eu também. Fica uma coisa tão leviana e pequena, nesta câmara de vereadores, onde começa até a concordar com o vereador Pavan o qual falou uma vez que a casa poderia estar perdendo o crédito, por talvez faltar um pouco de opinião, muitas vezes como disse o vereador Edivan, as vezes a reunião fica em torno dele, mas vê que muitas quando o vereador se manifesta, é aquele estouro de boiada, todo mundo vai atrás. Quando fizerem alguma reclamação, alguma reivindicação a esta presidência, que façam com seriedade, ou com documentos, como sempre faz aqui. Quando fez alguma critica aqui, citou número de Decreto, ou de notas , tinha documento na mão, nunca faz ao ar, aos quatro ventos. Pediu que quando fizerem este tipo de cobrança que seja embasado, fundamentado, com segurança, com propriedade no que falam, as vezes ficam três ou quatro sessões falando um para outro, sem fundamento. Hoje gostou da colocação do vereador Edivan, e até pediu que fizesse o requerimento, ele traz e cita nomes, números e o que foi dito na mensagem de texto, acha que é assim, não é porque o mesmo falou, que os outros tem que ir no mesmo

rumo, acha que sempre tem que ter opinião que tenham fundamento nas suas palavras, nas suas falas. Que o vereador Pavan falou da questão da rádio, que quando era presidente não tinha o cargo de assessor de imprensa, não sabe se o mesmo era vereador nesta casa na época que foi criado, mas não sabe quando foi criado mas faz um bom tempo, não sabe se o mesmo se posicionou favorável na oportunidade da criação do cargo,vai se aprofundar e trazer na próxima sessão, até dirá sua opinião, quem aprovou, qual a carga horária, qual o valor, o que ganha, até porque é um funcionário que não deixa de ser público, está sendo aqui pago com dinheiro público, é um cargo que não foi criado por este presidente, foi criado em outro mandato e a mim tem atribuído a culpa. Que na próxima reunião, dirá quem criou e quais foram os votos favoráveis. Que hoje a sessão ficou com bastante embate, mas tem que ser, que sempre fique no campo da idéia, que acaba a sessão, cada vereador tem sua vida, sua família para seguir, e que este embate pelo mínimo traga um beneficio, alguma coisa boa que possa contribuir com nossa sessão e para o município, pois do contrário ficam apenas palavras vazias até algumas rusgas pessoais.

Nada mais a ser tratado, e nenhum outro vereador escrito na Palavra Livre, o Presidente agradeceu a presença de todos e deu por encerrada a presente reunião na qual Eu Tânia Maria Frighetto, redigi a presente Ata lavrada nos termos do Art. 104 da Resolução nº CM 019/90 de 14.12.1990, que após lida e aprovada será assinada pela Mesa Diretora.

APROVADA EM 09.10.2017

PRESIDENTE VICE-PRESIDENTE

1º SECRETÁRIO 2º SECRETÁRIO

Publicado em: 17/10/2017
Acessos: 177
Publicado por: Tânia Maria
Facebook Twitter Google+ Addthis