CÂMARA MUNICIPAL DE Ponte Serrada - SC

ATA Nº CM 026/2018

Aos vinte e sete dias do mês de Agôsto de dois mil e dezoito, às dezenove horas, nas dependências do Legislativo Municipal, reuniram-se os senhores vereadores para reunião Ordinária da Primeira Sessão Legislativa, da Décima Quinta Legislatura da Câmara Municipal de Vereadores, com a presença dos seguintes membros: Adenir Freitas, Edivan Antonio Panizzi, Evandro Pavan, Julio Cesar Páglia, Marcelo Tadeu Wrubel, Milena Aparecida da Silva, Olivo Cortellini, Rúbia Caroline Wrubel e Gilson Damaceno Presidente da Mesa, que cumprimentou a todos os presentes, e sob a proteção de Deus, declarou aberta a reunião, convidando o vereador Marcelo para proferir a leitura de trecho da Bíblia Sagrada, prosseguindo com a leitura da Ata da reunião anterior, aprovada por unanimidade. Após fez-se a leitura do Expediente do Dia, sendo: Indicação nº CM BP AFFD 026/2018 FIXAÇÃO DE LIXEIRAS e Indicação nº CM BP AFFD 027/2018 - MELHORIAS EM RUAS DO DISTRITO DE BAIA ALTA, de autoria do Bloco Parlamentar A Força Que Faz a Diferença. Ofício nº GP/ADM 0140/2018 respondendo ao Oficio nº 049/2018 referente a publicação da Lei Complementar nº 230/2017. Ofício GP/ADM 140/2018 respondendo ao Pedido de Informação nº 029/2018. Ofício nº GP/ADM 141/2018 respondendo ao Pedido de Informação nº 030/2008. Ofício GP 154/2018 reportando-se sobre o Ofício nº 054/2018 referente a publicação da Lei Complementar 238/2018. Ofício GP 147/2018 encaminhando cópias dos empenhos e Notas Fiscais do Município de Ponte Serrada e Fundo Municipal de Saúde referente o mês de julho/2018. Passando a Ordem do Dia, com a presença de todos os senhores vereadores, o Presidente colocou em discussão para 2ª Votação Projeto de Lei nº 011/2018 - AUTORIZA O CHEFE DO PODER EXECUTIVO MUNICIPAL A EFETUAR A DOAÇÃO DE EQUIPAMENTOS A POLICIA CIVIL DO ESTADO DE SANTA CATARINA, CONFORME ESPECIFICA. Nada foi discutido, aprovando-se por unanimidade em 2ª Votação. Em discussão para 2ª Votação PROJETO DE LEI COMPLEMENTAR Nº 006/2018 - ACRESCE E REVOGA DISPOSITIVOS DA LEI COMPLEMENTAR Nº 232/2017, QUE DISPÕE SOBRE A ORGANIZAÇÃO DA ESTRUTURA ADMINISTRATIVA DO GOVERNO MUNICIPAL. O vereador Evandro disse que este Projeto está nesta casa por um motivo, o Ministério Público entrou com uma ação de inconstitucionalidade pela forma que eram pagas as gratificações. Teve ciência o município em fevereiro, pelo Tribunal de Justiça dizendo que a forma como eram pagas as gratificações aos servidores que prestassem serviço extra, estava errado e a forma era por porcentagem. Ele revoga o Artigo onde diz que conceder a título de função gratificada no percentual de até 100 por cento sobre o vencimento base do servidor que desempenhar função além das exigidas. Ele revoga este artigo. Sendo que a Administração Municipal mandou para esta casa em maio/2018, noventa dias depois, o projeto para adequar as funções gratificadas para não causar prejuízo ao servidor. Mas, alguns vereadores desta casa procuraram o Sindicato e entenderam que a redação do projeto naquela ocasião estava errada. Então fizeram uma reunião com representantes do Legislativo, Sindicato e Prefeitura Municipal e se propôs a redação do projeto de lei complementar. Entrou nesta casa novamente em 09.07.2018. Neste projeto tinha vinte e seis atribuições. Em 09 de julho como a câmara entraria em recesso, foi pedido ao Presidente para que fizesse reuniões extraordinárias para se colocar em votação este projeto. Sem sucesso. Começaram as sessões novamente em 06.08.2018 e naquela ocasião se levantou mais um questionamento quanto o período eleitoral, sendo que também era um questionamento vago, e não tinha fundamento, porque o período eleitoral era estadual e federal. Mais uma vez não se colocou em votação. Na sessão passada depois de uma emenda feita, até as cinco horas, que deixava de vinte e seis para sete atribuições, depois das cinco se fez uma nova emenda, que de vinte e seis atribuições, se deixou dez atribuições. Sua bancada foi contrário a emenda, mas foi aprovada pelos vereadores Rúbia, Marcelo, Freitas, Milena e Presidente Gilson. Depois de aprovada a emenda foi votado o projeto onde sua bancada votou o projeto, e não votou a emenda. Tudo porque havia uma recomendação do Ministério Público. E fala mais uma vez que tem que legislar e fiscalizar nesta casa, e aqui tem que legislar, não é o Ministério Público e as recomendações do Ministério Público. Os vereadores tem que legislar e saber o que estão votando aqui. Estes cinco vereadores votaram a emenda. Que buscou junto aos profissionais da Educação, Saúde, Obras, Agricultura, vários profissionais. Citou hoje aqui poucos profissionais e citou a equipe da Educação. E explicou o quanto é necessário algumas pessoas que ganhavam função gratificada, e com quanta freqüência estão atualizando os programas, tanto na educação, quanto em conversa com as enfermeiras, que tem esta responsabilidade de atualização de programas, uma das responsabilidades. Os médicos que tem a responsabilidade técnica. Que as pessoas da educação, também tem as responsabilidades técnicas. Que falou sobre a funcionária Janice, o papel que a mesma faz na Agricultura hoje, que as vezes sai nove horas da câmara e ela está ainda lançando o Movimento Econômico. Que está lotada como Agente Administrativo, mas faz muito mais. Ela é responsável inclusive pelo meio ambiente. Citou o INCRA, as negativas, tudo que sai aqui pela responsabilidade dela, pela função que ela tem a mais que é pago pelo município, as pessoas tem que se deslocar a Chapecó, quem vai fazer isso aí? Algum vereador vai fazer gratuitamente este trabalho? Porque ela fazia. Não menos importante, pois foi a busca para ter conhecimento do que o funcionário faz, para alguns vereadores vir aqui e denegrir alguns funcionários que ganham FG, dizendo que era politicagem pagar FG, que não faziam nada. O Presidente não quer que fale, pois quando a pessoa não quer que fale aqui, pois falar a verdade aqui, é complicado. Falar a verdade na frente dos funcionários, não mentir aqui, não omitir as informações, mas todos tem todas as documentações que precisarem. Fez uma pergunta para encerrar. Algum destes cinco vereadores que citou, Milena, Gilson, Marcelo, Rubia,Freitas, foi procurar algum dos servidores para saber qual a função que faziam a mais? Ou inventaram desculpas noventa dias para não aprovar o projeto? Para dar prejuízo para vocês. Algum foi? O Presidente replicou sobre o assunto de que o procuraram para fazer uma extraordinária, até para que o mesmo não passe de mentiroso, no final desta sessão, o vereador traga aqui nesta reunião o requerimento de algum vereador ou do Executivo. O vereador Edivan, disse que tem tido ao longo de muitos anos nesta casa, o cuidado e a responsabilidade com sua fala, sempre no sentido da veracidade, embora muitos não gostem. Se dirigiu ao Presidente pedindo excusas, pois não é pessoal o senhor mente. Veio até aqui para dizer isso. Que estava junto no gabinete do prefeito, com o vereador Evandro, o vereador Julio, naquele dia para que se lembrem, o mesmo muitas vezes tem a memória curta, tratavam de um dos assuntos, que era o pagamento que o município de Ponte Serrada tem que fazer a um ex funcionário, que inclusive é de praxe alguns perseguir funcionários, e hoje o município de Ponte Serrada tem que pagar de indenização quase que dois milhões e quinhentos mil reais, para um funcionário, obra sabem de quem? De que mandato? Antoninho e Nanico. Do grupo de vocês. E o Presidente estava lá. E solicitaram uma forma, uma idéia, as possibilidades de pagamento, que o município terá que tirar mais dinheiro, não sabe de onde para pagar. Quem vai pagar é o povo. Não são estas duas pessoas que causaram prejuízo, é o povo que vai pagar. Mas o Presidente disse naquela oportunidade, que não é cego nem surdo, indagaram, pediram, para fazer uma extraordinária, para não levar isso adiante, para encerrar. Não posso, porque tenho que conversar com meus pares. Porque tem o prazo das comissões, porque daqui uns dias começa o recesso, todas estas desculpas o mesmo deu, e em sua frente, agora não venha dizer que é mentira, pois estava junto. Não gostaria de falar isso, e pede desculpas, aos servidores, e aos que estão ouvindo, mas a verdade é que este projeto, que hora trata das gratificações, como todos que tem entrado nesta casa, tentam politizar. Que já fazem quase dois anos que as eleições passaram, e não se conformam com os 1.099 votos que deu de diferença. E se entenderem de uma forma ou outra, se continuar assim, a diferença vai aumentar. Porque teem feito de tudo aqui nesta casa, para atrapalhar a administração do Tibe e da Fernanda e não estão conseguindo. Graças a Deus e a seus esforços, e a boa vontade estão conseguindo trabalhar. Uma dentre as dez alegações, era a recomendação do Ministério Público. Proferiu a leitura do último parágrafo da Recomendação. Por fim, registra-se que o atendimento ao recomendado, não impede que o Ministério Público, tome as medidas judiciais e extra judiciais, que posteriormente se mostrarem necessárias. Para um bom entendedor, meia palavra basta, mesmo que fosse cumprido tudo que está aqui, ainda assim, o Ministério Público se reserva no direito de adentrar com uma ação, questionando a implementação ou não deste projeto. Não é por isso, respeita a opinião de cada um, mas a sua foi contrária a emenda, e entende que estão além dos servidores, estão prejudicando o município, porque alguns serviços podem vir a ser deixados de serem feitos, de serem efetuados. E o prejuízo e para a população. Citou um exemplo como foi falado pelo vereador Evandro, da Educação, da Saúde, da Agricultura, Obras, vários setores serão atingidos com esta medida. Que teem que ser serenos no sentido de entender o que pensa a população, a população sempre acha que o servidor público ganha mais do que produz. Isso podem ter certeza. A população sempre acha que o vereador ganha mais do que merece. Isso é um entendimento da população. Citou uma situação, se repente hoje, o agricultor que está lá, também tem a mesma opinião, que alguns setores não mereçam a gratificação. Mas quer citar como bem falou, a situação do nosso veterinário, talvez hoje a população entenda que ele não mereça gratificação, mas a partir do momento que ele tiver um problema em algum animal, fora de hora, final de semana, vai atender. È porque tem pessoas que desempenham funções a mais, e funções que são importantes para o município. Hoje estão votando favorável ao projeto, porque a emenda já passou e perderam por cinco a quatro, a maioria das vezes aqui, se decide no voto, a sua bancada é minoria. Então não leva esta pecha de ter votado contra a gratificação contra algum servidor, contra o serviço público, porque não o fez em outras oportunidades, mesmo sendo oposição, e não faz agora na situação. Entende que é lamentável e prejudicial ao município. E hoje são os gestores. O Presidente da Mesa se ausentou da Presidência para discutir este projeto, não apenas para este fim, o qual já deu sua opinião semana passada, mas para rebater algumas coisas ditas, as quais foram ditas com muita leviandade e muita inverdade de dois vereadores. Explicou que esteve com o senhor prefeito em uma oportunidade, não se recorda a data, mas foi antecedente a um jogo do Brasil, e fazia um ou dois dias que este projeto de lei tinha dado entrada na casa, e na oportunidade foi simplesmente colocado da possibilidade em se fazer uma extraordinária, e não disse que não iria fazer, é que os vereadores não se recordam, tem que pegar um regimento cada um, para estudar mais, como iriam fazer uma extraordinária se naquele momento nenhuma comissão tinha apresentado parecer. Vê o vereador Edivan, o vereador mais velho desta casa, o mesmo não conhece dez por cento do regimento, já foi presidente desta casa, como é que iriam fazer uma extraordinária, se nenhum vereador, nem os da situação tinham dado parecer favorável. Cada um tem prazo, o vereador Evandro, na sessão retrasada, falou para este vereador, o vereador Olivo e a vereadora Milena, que o projeto era mau feito. Verdade ou mentira vereador. Seja homem e diga, que o senhor disse que o Executivo fez o projeto mau feito. Com testemunha. E agora vem aqui dizer outras palavras, se fazer de bonzinho na frente da população. Na última sessão o vereador Olivo e o vereador Julio, foram na sala juntamente com os outros vereadores, falar da possibilidade em incluir mais algumas funções, que não estavam na emenda. E talvez erraram em ter ouvido os vereadores Julio e Olivo, fica constrangido porque não falam pela bancada, vê até um desrespeito com os dois vereadores. Porque eles foram lá e falaram, e mudaram algumas situações, e depois os vereadores acham que foi feito errado. Se foi feito errado foi a pedido dos senhores, então pediu, o vereador falou agora pouco da questão do tempo, pediu, a sessão é só nas segundas feiras, estudem o regimento, muitos aqui estão a muito tempo e não conhecem nem um pouco do regimento. Cada comissão tem um prazo para se dar favorável ou contrário. Como é que iria fazer extraordinária, sempre falou com o Executivo. Fez da melhor forma como falou com o prefeito hoje, não é este vereador que fala, mas vê pessoas do mais alto escalão da administração dizer que os dois vereadores da situação trazem mais problemas para a administração do que os vereadores da oposição. Quantas vezes tentam fazer as coisas de uma forma harmônica e dois ou três bagunçam. O prefeito levou noventa dias, mas quem retirou o projeto desta casa foi o Executivo. Retirou o projeto e só trouxe na última sessão a qual entrava o recesso. Se os senhores não sabem, período de recesso não conta prazo em projeto. Repetiu que o notificassem, como se faz uma extraordinária sem um pedido formal do Executivo, de um vereador ou do próprio Presidente. Conversaram com o prefeito naquela oportunidade, e se existisse um entendimento faria. Porque a decisão do voto em uma ordinária ou extraordinária é da mesma forma. Mas vir aqui e querer colocar palavras em sua boca. Ou dizer que estava mentindo, Vamos ser mais coerentes , mais maduros, honrar com a palavra. Olhar um pouco mais o regimento que esta casa terá mais credibilidade, conforme os senhores falam. A vereadora Milena se dirigiu aos funcionários públicos e disse, mentiroso e demagogo vereador, é isso que o senhor é. Que sentado nesta cadeira disse que o projeto estava mau feito. Se tinha uma ação civil pública tramitando, se o Ministério Público mandou uma recomendação, não cumprir a recomendação, mentiroso, demagogo. É fácil vir aqui, é fácil uma funcionária do alto escalão do governo, ficar mandando mensagens para os servidores, dizendo que os vereadores vão ficar sem receber gratificação, porque esta casa prejudicou. Esta casa não prejudicou ninguém. Está cumprindo com o regimento, está cumprindo com a lei. E muito fácil, na semana passada recebeu um print de uma funcionária, que mandou uma mensagem para uma servidora, e disse vão ficar sem porque a câmara de vereadores enrolou na votação. Foi a câmara que retirou o projeto senhor presidente? Não foi. O vereador mesmo disse que o projeto estava mau feito. É humanamente impossível de resolver, não é, É só cumprir a lei corretamente. Foi notificado de uma ação civil pública no dia 22.11. 2017, Às 14.49 minutos, está do diário da justiça, todo mundo tem acesso. Parem de mentir, de ser demagogos, falar que a vereadora Milena quer prejudicar, seu pai e sua mãe são funcionários públicos, não quer prejudicar ninguém. Outra coisa, aqui neste projeto, não fala em enfermeiras, por isso que não as procurou, porque senão as tinha procurado, com toda certeza. Membro de Comissão, Chefe de Equipe, Gerente de Iluminação Pública, Chefe de Serviços, Coordenador da Defesa Civil, Coordenador de Programa Municipal, Coordenador de Sistema Administrativo de Informação, Gerente de Setor, Gerente de Frota, Gerente de Patrimônio, Gerente do Movimento Econômico, Monitor de Programa Governamental, Presidente de Comissão, Gerente Administrativo, Coordenador de Processos Jurídicos, Coordenador Pedagógico, Coordenador de Planejamento Administrativo, Coordenador Financeiro, Gerente de controle de pessoal, Gerente de Assuntos Institucionais do Gabinete do Prefeito, Gerente de Capitação de Recursos, Gerente de Transferências Voluntárias e Institucionais, Coordenador de Programa de Sanidade Animal, Supervisor de Equipe Medica, Coordenador de Operacionalização Clinica, Coordenador de Pequenos Procedimentos Cirúrgicos. São estes cargos que o projeto apresenta. Ficou na Emenda conforme recomendação do Ministério Público: Membro do Comissão que podem contratar cinco. Gerente de Iluminação Pública (5) , Chefe de Serviços (5); Coordenador de Programas Municipais (5); Coordenador de Sistema Administrativo de Informação (5); Coordenador Pedagógico (15); Supervisor de Equipe Médica (5); Coordenador de Operacionalização Clinica (5); Coordenador de Pequenos Procedimentos Cirúrgicos (5).Dentro do que pede o grau mínimo de acesso, nível , item, função. E também tenha o valor da gratificação. Como muito bem falam aqui, esta casa tem dois pesos e duas medidas. Hoje realmente se comprova. E por dois vereadores está perdendo a credibilidade mesmo. Mentiroso e demagogo, e nem vai falar o porque está tão doído assim. Mas falem a verdade que fica bem mais bonito. O vereador Adenir, disse que não iria usar a tribuna, mas não tem como não usar, uma o vereador Edivan é antiético, já falou na outra sessão e fala de novo, não dá para ter uma conversa com o vereador, o vereador é pior do que mulher de serraria, fuxiqueiro. Não pode falar nada na tribuna que o senhor vem aqui e traz, e vergonhoso vereador, tem assunto que tem uma sala separada, conversam entre os vereadores, e não vem. A mesma situação do Presidente, estavam em uma conversa no Gabinete estavam só os vereadores e o Prefeito, o que tinha de vir para a tribuna, era um assunto entre vocês. Mesma coisa o vereador Pavan, bem ou mau deixem que fale, se quiserem falar em toda sessão quem votou contra ou a favor quem apresentou a emenda não importa. Quantas vezes foi pedido o nome das pessoas que receberiam as gratificações, disse que não tinha nome, seria por decreto do Prefeito, aí iriam ficar sabendo quem eram. Como é que iriam procurar os servidores? Tinham que começar a adivinhar. Isso revolta, é final de projeto,é só votar, já foi discutido semana passada, mas tudo bem, todos tem sua liberdade. É lamentável. È um projeto tão simples, se viesse da forma correta, era só votar, mas virou um bate boca. A vereadora Rúbia, disse que assim como o vereador Freitas falou, achou que não iria mais usar esta tribuna para discutir este assunto, mas fez algumas considerações enquanto os outros vereadores estavam falando, e achou que era prudente falar principalmente na presença dos funcionários públicos que estão aqui, e se dirigiu as servidoras. Pediu: O Executivo procurou as funcionárias para saber qual a função extra que as mesmas faziam? Vocês descreveram ao Executivo que faziam tais funções? Que é o nosso cargo e desempenhamos função C, D e E. Sim? Então o projeto está muito mau elaborado, vocês podem ter acesso, podem ter cópias, mas no projeto não diz o que as mesmas fazem a mais. Acha que está virando uma hipocrisia, este vai e vem não tem necessidade, se tiveram acesso ao projeto, hão de convir que está muito mau elaborado. As funções estão conflitantes com o cargo de origem das servidoras, prestem atenção, analisem e corrijam se não for isso, pois inclusive, a recomendação do Ministério Público é bem clara, e diz o vereador que o Ministério Público quer Legislar, de forma alguma. Que o Ministério Público é um órgão fiscalizador do Órgão Público, principalmente do Executivo. Se vem uma recomendação, porque não seguir, se não viesse, com certeza viria uma ação civil pública. É só pegar o projeto e analisar. Assim como a vereadora Milena, também não identificou qual era a atribuição das servidoras presentes. Pelo projeto que veio na segunda vez, pior do que estava o primeiro, não identificou. Pediu excusas, pode estar errada, e da mesma forma que se dirigiu ao veterinário semana passada, as funções são conflitantes. E se tem alguém que faz algo a mais, horas a mais, como citaram aqui que o veterinário precisa fazer hora extra, que a funcionária da agricultura precisa trabalhar em hora extra. A hora extra é legal. O Executivo pode estar pagando em hora extra para quem trabalha mais. Mas aprovar o projeto da forma que ele estava é totalmente ilegal. E quem não concorda que pode procurar os meios legais, até para discutir o que estão aqui, julgado ser o certo. Ainda não encontrou o cargo das servidoras, um projeto mau elaborado pelo jurídico de confiança, pelos cargos de confiança desta administração, e que talvez os bons estejam pagando pelos maus neste momento. Pessoas boas estão neste projeto e infelizmente camuflaram vantagens políticas para uns, colocando no meio de vocês. Se tiver que rever alguma coisa, já falou na semana passada desde que esteja correto e que as funções estejam compatíveis, que não é esta sua função, não é função do legislativo atribuir o que os servidores fazem a mais. De forma alguma, é ato privativo do Executivo. As funções estão sendo inversas e estão procurando rever até o conceito de ser vereador. Não compete ao vereador ir atrás de funcionário para pedir o que desempenha, é o Executivo que tem que dizer quais as atribuições que de fato os servidores desempenham. Deixou sua indignação mais uma vez, deixou seu posicionamento, está com sua consciência muito tranqüila, pensa que fez o certo e o correto, e volta a dizer: projeto muito mau elaborado pelo Executivo. Outros funcionários que ficaram numa situação de não estarem mais recebendo a gratificação, o disseram que sequer foram procurados pelo Executivo, para relatar quais as funções que eles faziam a mais. Se tem alguém que trabalha em hora extra como é o caso do funcionário da Agricultura, absolutamente nada impede que recebam hora extra. Trabalhando além do horário, é justo e é legal. Disse que atrapalhar a administração, é o que estes vereadores fizeram na Administração passada. Quando não aprovaram um milhão e cem do BADESC, isso sim é atrapalhar. Era crescimento, desenvolvimento, novo Distrito Industrial, novas empresas, geração de renda, geração de emprego, isso sim o causa revolta, causa indignação, e tem vergonha de dividir o mesmo espaço que certos vereadores. Papel de gente baixa. Estão sendo ridículos. O vereador Olivo disse que mais uma vez estão frente a uma polêmica sem saída. Que fica chateado, toma as dores dos funcionários agora, em dizerem que o projeto esteja mau elaborado. Que ficou pior do que estava antes. Fizeram reunião junto com o Sindicato, tinham dois vereadores, um por bancada que acompanhou, tinham o Sindicato dos funcionários, tinham funcionários ou representantes de setores. Não sabe mais o que dizer em ouvir que este projeto veio pior do que estava. Que realmente encerra as palavras. Mas disse, que estas funções de gratificação sempre existirão, são mais de vinte anos que elas estão nos livros ou nos anais da prefeitura municipal, e que, funcionários e outros funcionários merecem. E nunca vai ter o nome do Eduardo Dutra Ventorin como veterinário, porque se ele sair vai ser outro. O projeto vai permanecer para infinidades de mandatos. Não é que tem que ter o nome deste funcionário. Hoje tem um médico na cidade, uma enfermeira, amanhã ela pode se ausentar do município e a pessoa que vem assumir a vaga não pode ganhar gratificação porque não está no nome dela. O projeto nunca vai vir com o nome, e sim o Decreto vai dizer quanto cada funcionário irá ganhar. O que vão pensar de nosso veterinário, que passou quatro anos, praticamente andando a pé, tem um carro porque este vereador juntamente com outros vereadores conseguiram junto com o Secretário de Estado da Agricultura e ele tem um carro hoje. Caso contrário estaria fazendo os atendimentos a pé. Trabalhando de segunda a sexta, fazendo oito horas da quarenta, e ele ganhar três mil reais, para ganhar mais três mil reais ele tem que fazer quantas horas extras. Oito quase por dia? Ele vai trabalhar a noite toda adiante. Nunca vai ter jeito para isso. A hora extra é o pior gatilho que tem, dentro de uma prefeitura, dentro de uma administração. Tem que saber que o João vai ganhar um mil reais, outro oitocentos conforme as funções. Aí sim imagina que o funcionário vai se sentir valorizado porque esta recebendo bem, vai trabalhar bem. Não quer ver ninguém de nossa população ser mau atendido, e alguém vir se queixar a este vereador devido este projeto ser mau elaborado. Aí sim irão buscar os meios legais. E disse mais, que foi procurar a outra bancada dos vereadores e não para acrescentar o nome de um funcionário, e sim para acrescentar de todos os outros que ficaram fora. Se tiver que correr com uma ação no Ministério Público, não é por acusa de um, ou dos nomes que ficaram fora, ou dos quinze que não foram agraciados com a gratificação. Se tiverem que responder processo já estão inclusos. Estão com vedação, com emenda, já estão engatados. Vê que tinham de ter votado o projeto, e se o Ministério Público viesse em cima, depois que se defenda o Executivo. Aprovaram o projeto conforme veio. Se está mau feito, o problema é dos outros, não é nosso. Que fica bem claro, bem entendido, que fez de tudo para ajudar os funcionários, que foi funcionário até a sessenta dias atrás e sabe o quanto dói, o quanto é penoso não ter hora para levantar. É assim para o veterinário, para as enfermeiras, para todos. Dos cargos que tem em sua mesa, do Doutor até o mais simples, são todos seres humanos, são iguais. Entende que todos mereciam ganhar. O vereador Julio disse que não viria mais discutir este projeto, mas achou necessário vir a esta tribuna e disse que na época da copa do mundo, estavam reunidos no gabinete do prefeito, por convite dele próprio, onde estavam na ocasião este vereador, vereadores: Edivan, Pavan, Marcelo e o Presidente. Que foram convidados todos os vereadores, alguns não puderam se fazer presentes, mas tiveram uma reunião com o prefeito para tratar de assuntos aqui de nosso município. E naquela ocasião o prefeito pediu ao presidente desta casa, para que se fosse possível fazer uma reunião extraordinária sobre a aprovação deste projeto, das funções gratificadas, e o Presidente naquele dia disse que tinham de consultar os colegas, mas não sabia se os colegas iriam aceitar. Em nenhum momento se falou em comissões que não teria tempo hábil. Disse que todos sabem, não tem como comprovar, mas disse que mentiroso nunca foi em sua vida e nunca vai ser, todos aqui sabem que se quisessem poderiam sim, ter feito uma reunião extraordinária. Poderia ter votado este projeto para hoje não estar causando ônus aos servidores. Se tivesse a boa vontade de todos, com certeza poderia. Todos os vereadores aqui desta casa, já procuraram o prefeito para fazer alguns pedidos, e o prefeito sempre atendeu a todos de uma forma muito especial, agora para fazer uma reunião extraordinária, a pedido do prefeito tem que ser de uma forma formal. Não pode ser pedido de homem a homem. Acha errado. Citou o nome da Bebel, que se um dia como suplente de vereadora estiver aqui nesta casa, na bancada de seus colegas, se um dia ela assumir, quer que ela seja testemunha deste vereador aqui e diga se não dava para ter passado este projeto nas comissões e ter feito uma extraordinária. Que um dia quando ela estiver nesta casa que seja sua testemunha e comprove a todos. O vereador Marcelo disse que acha feio vir bater boca aqui na tribuna, em razão A, B ou C, colocar a posição de cada vereador, quem votou, este vereador votou, e não irá se omitir, tanto que conversa com o prefeito diariamente, e só para deixar bem claro, o pessoal da saúde tem quinze vagas para ganhar gratificação, e hoje não tem quinze que ocupa estas vagas. Até em conversa com o prefeito, se prontificou, está indo atrás, e não está vindo aqui na tribuna fazendo enorme discurso, tentar resolver de uma forma legal. O Prefeito disse que ele estará ajustando sim, naqueles quinze cargos, pára quem ganhava. O que lhe causa estranheza é que está um comentário que ninguém mais vai ganhar gratificação em Ponte Serrada. E que vai ficar em torno de sessenta cargos que hoje é pago a quarenta e duas pessoas no município. Aumentou um pouco ainda. Teve algumas injustiças, teve, concorda com o mesmo, é prova, está indo atrás, para resolver de uma forma legal, e não para vir aqui e falar de A, B ou C. É desta maneira que quer que todos façam, é fácil vir aqui e julgar as pessoas, vir falar mau do outro. Isso é bem fácil. O Presidente disse que uma das prerrogativas da presidência é manter a ordem desta casa, também conceder e negar a palavras aos senhores vereadores, pelo bom andamento desta casa, como todos os vereadores já se manifestaram e quase todos citaram o outro, para que não ocorra de todos voltarem a esta tribuna, acha que é um assunto já vencido a várias vezes, não concederá a mais ninguém a palavra. Nada mais foi discutido, o Presidente colocou em Votação para 2ª Votação Projeto de Lei Complementar nº 006/2018, sendo aprovado por unanimidade. Deliberado pelo plenário dispensou-se a Votação em Redação Final do Projeto de Lei nº 011/2018 e do Projeto de Lei Complementar nº 006/2018. Em discussão Indicação nº CM BP AFFD 027/2018, a vereadora Milena, disse que foi visitar o Bairro Industrial, a qual os moradores daquela comunidade o solicitaram que sejam feitas algumas melhorias em ruas no Distrito, como Revisão da Iluminação Pública em todas as ruas e fixação de lixeiras na Rua Pedro Braz Araújo, também nas ruas do Loteamento Queiróz. Que estas melhorias vem contribuir com uma melhor condição de vida a todos os moradores. A segurança de todos os trabalhadores e moradores, que precisam utilizar destas ruas a noite. É de extrema necessidade, as lixeiras também vão oferecer maior comodidade as famílias. Disse que esta casa devolveu ao Executivo uma quantia em dinheiro para estarem em conjunto Executivo e Legislativo comprando lixeiras, as quais já foram distribuídas uma grande parte em nosso município. Mas tem ainda as ruas citadas anteriormente no Distrito de Baia Alta que necessitam. Quem subscreve são os vereadores Adenir, Marcelo, Milena e Rúbia e contam com o atendimento o mais rápido possível. Nada mais foi discutido aprovando-se por unanimidade a indicação. Em discussão Indicação nº CM BP AFFD 026/2018, a vereadora Milena disse que estão solicitando ao Poder Executivo Municipal, que através da Secretaria competente, viabilize a fixação de lixeiras na Rua Madre Maria Theodora, no trecho compreendido entre a Rua Paraná e a Rua Frei Caetano. Que o fluxo de pessoas é constante devido aos estabelecimentos comerciais existentes, é a entrada principal da cidade, também dá acesso a BR 282 e a alguns bairros. Assim, com o objetivo de manter a rua mais limpa, dando um melhor aspecto para o local, esperam contar com o atendimento pelo Poder Executivo Municipal. Nada mais comentou-se, aprovando-se por unanimidade a indicação. O Presidente da Mesa disse que deixa até em cheque esta casa, frisou o que foi dito por alguns vereadores, inclusive por este vereador, da oportunidade de quando fizeram a reunião com o prefeito. Que de uma forma muito amistosa, naquela oportunidade tentavam achar uma forma de votar este projeto, e ainda se os vereadores disseram que não falaram em comissão, refrescou um pouco a memória para ver se os mesmos se recordam. Que naquela semana. Havia um projeto de lei de autoria de um vereador desta casa, e gostaria de colocar em votação uma semana antes, e foi chamado na sala dos vereadores quando o vereador Edivan falou, nem todo mundo deu o parecer, como é que vamos colocar o projeto em votação. E naquela tarde, comentou com o prefeito de uma questão parecida na última sessão, acredita que nem todos os vereadores irão dar o parecer sem que expire o prazo. E depois disso, se não lhe falha a memória, o vereador Pavan e o vereador Edivan disseram, nós vamos lá agora, dar o nosso parecer, para que abra prazo para que os vereadores das próximas comissões, possam dar o parecer. E ficou de falar com os outros vereadores para ver se conseguia de uma forma amistosa. Vê de uma forma muito imatura e leviana. Algo que acordaram naquele dia, os senhores dizer que se negou em fazer uma extraordinária. Acha tudo que tentou em conversa com o prefeito, em conversa com os senhores. Não diz que não senta mais com o prefeito. Senta. Mas somente com ele. Com alguns vereadores, não senta mais. Até hoje a tarde teve uma conversa com o prefeito, tentando achar uma solução para este projeto, para tentar talvez ajustar algumas situações. Mas disse que muitas vezes o Executivo e até mesmo prefeito, pagam muitas vezes por vereadores da situação. Lembrem se não foi isso que falaram na ocasião, vão sair daqui e vamos lá dar o parecer favorável na comissão para que logo abra o prazo para as próximas comissões. Que se algum vereador se sentir pela verdade tocado, que fale nesta tribuna se o que está dizendo é mentira. Escrito na palavra livre, o vereador Evandro disse que pediram foram citados este vereador e o vereador Edivan, e não tiveram resposta. Que não tiveram a palavra depois de serem citados na discussão de um projeto de lei. E não era Palavra Livre, agora estão na palavra livre, o Presidente mente descaradamente. Porque liberaram o projeto no mesmo dia que entrou na casa, suas comissões liberaram, os quatro vereadores, está aí a prova. Mente e não consegue enxergar suas assinaturas no projeto. Projeto aqui que entrou dia 02 e foi votado dia 03, o projeto já tinha sido discutido com Sindicato com todos, mas mesmo assim os vereadores para prejudicar os funcionários e praticamente a população. Vem aqui o vereador que o antecedeu, dizendo aqui que não tinham o nome de pessoas. Que quando entrou o projeto em maio, a primeira coisa que foi pedido por dois ou três vereadores aqui, foi uma lista do prefeito com quem na ocasião ganhava por percentual. Vinte e quatro pessoas. Porque que não procuraram as pessoas, não, sabe o que fizeram, na outra sessão que entrou o projeto, foram mostrar para outros funcionários dizendo que era aumento, para jogar uns funcionários contra outros. É esse o tipo de calibre de vereador que tem nessa casa aqui. E ainda dizem que são mentirosos a oposição não faz nada . Aí tem uma vereadora, cita o nome dela, ela não tem coragem de citar seu nome, mas cita o nome dela. A vereadora Rúbia. Falou que tinha um vereador aqui, que a esposa dele estava triste, que a esposa dele não ia receber FG, este vereador é o vereador Evandro Pavan. Você não sabe e não conhece, trabalhou junto e não lembra. Sua esposa está na prefeitura, muitos antes de ser vereador. Trabalha no RH passou no concurso, tem pós graduação na área, e trabalha sozinha, enquanto outras prefeituras com duas ou mais pessoas no RH. E a função dela é emissão de folha de pagamento, e a vida funcional do servidor. Ela faz atendimento a todos os funcionários. Mais de quatrocentos funcionários. Ela faz a documentação do funcionário para contratação que não seria o serviço dela. Ela faz o E SOCIAL, a vereadora não é contadora mas vai explicar, o E SOCIAL é lei e tem que ser implantado aqui. É uma escrituração digital que ela também é responsável. O engraçado é que está no Decreto dela, e ninguém pegou o Decreto. Ninguém foi procurar nenhum dos vinte e quatro servidores. Sua esposa trabalha, e trabalho não está no dicionário da vereadora. O que está no dicionário da vereadora é a palavra demagogia. Vir aqui e dizer para veterinário que não era contra ele, mas assinou a emenda tirando a função gratificada do veterinário. Mas esta vereadora fazia parte da administração passada. Que ninguém tem saudades. Gestão passada esta, que deixou o veterinário um ano sem carro, um ano, eles não vão por na rádio, escutem amanhã, um desafio que põe na rádio. E vem falar do veterinário. De certo a vereadora que é formada na área do veterinário, vai fazer o serviço que o mesmo fazia. Gratuitamente, vereador Edivan. E faz de novo a pergunta. Foram pedir a função de cada um, foram olhar o Decreto de cada funcionário. Agora, são bons mesmo estes vereadores para criar dois cargos de assessores. Três mil reais cada cargo, para o Presidente da casa. Quase dez mil reais com os encargos ia custar por mês. Agora quarenta mil reais para vinte e quatro profissionais qualificados, é demais, agora gastar dez mil por mês aqui, com dois funcionários, daí, é demais. É complicado. Vai usar o tempo para os senhores ouvirem que tem mais uma função que os senhores esqueceram de pedir, e estão prejudicando inclusiva a APAE que estava aqui hoje, que é do Gestor de Convênios, que estão fazendo na verdade, tirando algumas funções por politicagem. Mas o Gestor de Convênios, não era do nosso partido, nem votou no nosso prefeito. Mas não sabe porque tiraram a gratificação dele também. Ele fazia todos os termos de fomento, gestão de repasse de recursos, e prestação de contas da APAE. E tem vereador que vem nesta tribuna e diz que é amigo da APAE. E agora deixaram a APAE, mas de certo irão fazer gratuitamente. Vão fazer gratuitamente a gestão dos convênios das patrulhas agrícolas, que tem duas ou três associações que só podem receber dinheiro. E este funcionário trabalhava muito bem para o nosso município. Mas é aquela coisa, vereadores Edivan e Olivo, eram oposição e foram lá na Secretaria de Agricultura e foram buscar um carro para o veterinário na gestão passada. Esta gestão passada ninguém mesmo tem saudade, que teve os números de 92% de reprovação em pesquisas. E ainda tem gente que defende. E, o BADESC , se recorda muito bem, que quando o projeto veio bem elaborado para esta casa, foi aprovado e mais uma vez, esta gestão passada perdeu os prazos. E nem vai dizer nome de vereadores da gestão passada, o que falavam nos corredores da gestão passada. Falavam muito. E que estão trabalhando contra a população e fala mais uma coisa. A população não tem que culpar o funcionário, que não tem culpa. A culpa é de quem fez a emenda, que votou contra a população, contra o funcionário público, para fazer politicagem por causa da esposa do vereador que não trabalha mas todos tem que ir pedir documentação para ela. Que ela nem precisava atender a população, mas vocês abriram o olho e ela foi ver a função dela. E o bom que fala aqui e tem vereador que fica mostrando a língua. Fazendo cara de quem diz: vocês vão ter que me engolir. Do começo ao fim irá falar. Os cinco nomes que votaram na emenda, da Mesa Diretora que fez o projeto da gratificação, e achavam que este vereador iria se preocupar porque a esposa deste vereador não receberia mais gratificação. Vocês vão ter que explicar as quinhentas cestas básicas, na próxima sessão irá ver a questão das cisternas. Sugere, porque um joga para outro, vão achar estes materiais das cisternas. Na próxima sessão vão fazer uma CPI, vão achar, fazer uma CPI do tornado, a administração passada é uma lisura só. Nas outras sessões quer fazer aqui também uma denúncia, a respeito de como se gasta bem o dinheiro público, o dinheiro desta casa aqui. Como tem vereadores que gastam bem este dinheiro. Vai fazer, e como diz, o escritor Portela que o adversário fraco enfraquece e o opositor burro, emburece. O Presidente da Mesa disse, que em quatro anos da administração passada, nunca viu o GAECO e o Ministério Público recolher nenhum documento da prefeitura. O vereador Edivan disse que é lamentável o que se houve, lamentável o descumprimento do regimento, quer novamente deixar registrado, que foi citado nominalmente na discussão do projeto, foi negado o direito de resposta, que fique registrado. Também deixou registrado em mais um descumprimento do regimento interno, quando na sessão passada um aditivo na emenda as 19.00 horas, também contra o Regimento Interno. Uma forma antiregimental, que não entende onde encontraram guarida para votar aquela emenda, que as dezenove horas teve uma alteração no seu texto original, coisa que o regimento também não permite. Gostaria que ficasse registrado em ata, essa situação. Que respeita muito o vereador Evandro, que levanta cedo, é batalhador, trabalhador, palavra que muitos não conhecem o que é. Fica se perguntando pelo tempo de sua legislatura, que tão ignorante não é. Mas tem aqui nesta casa, pessoas iluminadas, acima dos demais, com conhecimento acima dos demais, faziam parte da administração passada, e com este grau de conhecimento, de iluminismo, destas pessoas, tem aqui uma secretária e o vice prefeito, conseguiram fazer a pior Administração que Ponte Serrada já teve. Fica se perguntando, como é que sabem tanto. Como é que entendem tanto de projeto, como é que falam tão bem. Quando tem que praticar não conseguem fazer uma virgula do que dizem, ou não foi a pior Administração que Ponte Serrada já teve? Tem ficado quieto muitas vezes, tem se retirado, mas como vieram aqui falar, é inadmissível, não conseguem ficar quietos. Ouvir tanta besteira, tanta asneira, e tem tentado não responder, que vão ver se conseguem ocupar seu espaço. Vão ver se conseguem que suas palavras vão ao ar, que também tem este problema, de não conseguir que suas palavras vão ao ar. Acha tão bonito quando vem uma entidade aqui como a APAE, que participaram de uma reunião, e várias outras entidades em que a câmara se enaltece, repassando sobra de recursos, que coisa bonita, tem que começar, cada entidade que vem aqui, mostrar este projeto, da criação de dois cargos de Assessor Especial da Presidência. Oh Presidência, dois cargos de Assessor Especial, cada um três mil reais, com décimo e férias, alguma viagem que sempre cabe ao funcionário, dez mil reais por mês. Que devem começar a falar isso para as entidades, disse ao vereador Evandro. Que os repasses só estão se dando em virtude de sua ação neste projeto. Porque senão teriam aqui dez mil reais. E não se assusta, se daqui a alguns dias não tiver mais a criação de algum cargo, não se assusta. Porque a farra com o dinheiro público é a marca registrada. Sessenta anos de Ponte Serrada, cinqüenta anos de administração desta gente, farra com o dinheiro público. Diga o Tibe e a Fernanda que agora vão ter que pagar mais dois milhões e meio, pela competência, pela grande gerência de uma administração. Diga também os nossos servidores que não conseguem também ter um aumento digno, pela capacidade e gerência de um outro prefeito que extinguiu o Fundo Municipal Previdenciário. Usou daquele dinheiro, e deixou os servidores que muito trabalham e merecem, mas é de uma capacidade e gerência tremenda quem fez aquilo. É de uma capacidade tremenda um prefeito que diz que tem quatro milhões em caixa. E precisava de um financiamento do BADESC de um milhão e cem. Será que ele iria deixar cinco e cem em caixa? Será que era isso? O vereador Julio disse que sim que estavam naquela reunião, e que em momento algum o Presidente se negou em fazer uma extraordinária, gostou do que o mesmo falou a pouco de que seria possível sim, e que levaria a seus colegas para ver da possibilidade, e acha que alguém não quis, porque não houve esta reunião. Que poderiam sim ter feito. Mas agora quem está sendo prejudicado não são os vereadores e sim o funcionalismo público. Citou alguns recursos que o município conseguiu nestes últimos dias, uma Van para a Secretaria de Educação, isso com recursos próprios no valor de R$ 175.000,00, mais Van, um ônibus e uma Camioneta que foram adquiridos a um tempo atrás. Em torno de seiscentos mil reais em recursos próprios. Também foram feitas reformas no Colégio Antonio Páglia, também na creche do Bairro Berté, foram feitas reformas, refeitório na COHAB,, mais móveis, brinquedos e utensílios em torno de cem mil reais. Que conseguiram mais um ônibus com recursos do Governo Federal. Disse que amanhã na área do esporte, haverá licitação no valor de quinhentos mil reais para reforma do Ginásio de Esportes de Baia Alta. Citou que ano passado acompanhou o prefeito em Brasília em busca de alguns recursos, e voltaram de lá, com essa emenda em mãos. Que vão readequar todo aquele ginásio que não estava em condições de uso. Podendo novamente estar realizando campeonatos, de todas as áreas, trazendo equipes de fora para estar movimentando nossa cidade. Disse que na oportunidade em Brasília fizeram um pedido de setecentos mil reais, que não citará, mas já tem assegurado para contemplar a comunidade da COHAB. Que essa administração está conseguindo muitos recursos e está mudando a cara de Ponte Serrada. Está no olho de qualquer pessoa que vê nossa cidade e vê as mudanças feitas nestes dois anos de mandato. Tem muito mais recursos assegurados, para conseguir melhorar a vida das pessoas, trazer mais infraestrutura para fazer com que as pessoas possam melhor usar o patrimônio público. A vereadora Rúbia, disse que volta a tribuna para responder todas as ofensas as quais foram dirigidas a nós nesta noite, e inicia respondendo, principalmente ao vereador Pavan, também ao vereador Edivan, os quais não tem moral nenhuma, para falarem uma virgula sequer da administração passada, mas respondendo a eles que muita gente tem saudades da administração passada. Do que foi a administração passada. Que podem ter certeza de que todos os dias é procurada por alguém, e que falam : Rúbia como tenho saudades de você na Assistência. Como eu tenho saudades de quando o Duda era prefeito, quando eram bem atendidos, quando tinham medicamentos, quando tinham consultas, quando tinham transportes, quando tinham estas coisas básicas, para toda população e não apenas para os companheiros políticos. Coisas que chamam muito atenção hoje. Coisas que também a vereadora Milena é procurada diariamente com estas reclamações , estas questões que são básicas. A administração passada conseguiu mais de onze milhões e meio de recursos para melhorar toda estrutura da administração municipal. Organizou casa, moralizou a Administração Pública, fez valer todos os princípios que devem ser levados em consideração e respeitados na administração pública. Sofreu com tornados, com enchentes, com deslizamentos, atravessou a maior crise, que ressalte aqui, causada pelo governo dos vereadores Edivan, Olivo e Pavan. A crise que estão pagando a conta hoje, esse é o reflexo, esta é a forma de como estas pessoas administram e quem está pagando a conta somos nós. Uma administração que deixou sim, porque administrou muito bem, quase quatro milhões em caixa, e até hoje não sabe o que foi feito com estes quatro milhões. Já questionou, já tentaram responder, já tentaram explicar aqui o que não se explica. Mas a grande verdade é que algumas coisas que foram feitas por esta administração, são resquícios do que ainda foi deixado, pela Administração passada, coisas boas. Ressaltou com relação as cisternas as quais foram aqui, citados, pois são vereadores que fizeram parte da administração passada, as cisternas pensa que quem tem que responder é o governo do estado. Se eles devem cobrar explicações de alguém, é do próprio governo deles que talvez seja tão corrupto quanto eles. Cestas básicas, quinhentas cestas básicas que foram entregues no final do ano quando encerrou a administração do ex prefeito Duda, se orgulha em dizer da alegria das familias carentes que receberam estas cestas básicas. Não tem problema nenhum em chamar as familias aqui, aqueles que receberam, que assinaram a lista, todo mundo que foi beneficiado, fica muito feliz, e esta administração aqui, é o que viram a exemplo dos vereadores que não gostam de agradar a população, gostam apenas de agradar os próprios bolsos. Em um ano e oito meses de administração, duas vezes, Ministério Público, GAECO, Policia Civil, investigando documentos e computadores desta administração, e vem falar da administração passada? Que não em um ponto errado para ser criticado, é muita falta de vergonha na cara. Esses são os vereadores que representam a base do governo. Poderiam estar aqui falando da operação emergência. Fura Filas. Operação que cobrava propina que envolveu um assessor do município de Ponte Serrada. O qual faz parte desta coligação, desta representatividade aqui, dos vereadores que representam a bancada do governo. Que triste, que feio, vir aqui e falar, citar coisas que são inverdades, estes vereadores são falsos, o Pavan fala na frente uma coisa e fala nas costas outra, tenta ficar de bem com as duas bancadas. Quando na verdade ele não tem vergonha na cara. É isso que falta pra ele, vergonha na cara. Disse que esta vereadora não trabalha, que não sabe o que é trabalho. Que trabalha desde os cinco anos de idade. Se tem alguém que não conhece a palavra trabalho, deve ser este vereador que não tem um espelho na casa dele. Se a esposa dele é tão boa assim, que trabalha por dois, três, quatro, e que ganharia uma gratificação de R$ 2.225,00, porque que não se contrata alguém para trabalhar com esta funcionária. Para desempenhar esta função extra que ela faz a mais.Abre uma nova vaga, uma nova oportunidade. Até porque não acredita que alguém trabalhe por dois ou três. Acha que é capaz de fazer somente uma função e seu trabalho, mas enfim, volta a dizer. A Administração passada não pagava gratificação para esta funcionária, e o serviço andou da mesma forma. Que a Administração passada deixou sim, muita saudades, o que estes vereadores vem falar aqui é sinônimo de inveja, de rancor, de ódio. Na verdade eles nunca admitiram que perderam a eleição ao ex prefeito Duda e para o Vice Gilson, gostariam sim de ter se perpetuado no poder, porque eram coligados com o ex prefeito Antoninho, o qual recolocou eles no poder após tantos anos longe, e ainda vem fazer este tipo de piada. Disse novamente: atrapalho na administração é quando eles não aprovaram o BADESC perderam um milhão e cem que seria pago a juro zero, e seria crescimento, desenvolvimento. Mas já puderam perceber aqui, que crescimento e desenvolvimento só para o bolso deles, só para a turma deles. Quando se fala aqui em salário de funcionário, volta a dizer, porque não fazem uma reforma administrativa se o salário está tão defasado.Porque não contemplam todos os funcionários públicos. Porque só alguns? Porque que camuflaram pessoas boas, no meio daqueles que não merecem. No meio daqueles companheiros políticos. Sabe o que mais chama atenção, é que esta administração erra produtos na licitação, trezentos mil em papel toalha, e a culpa é do legislativo. Esta administração gasta mais do que deveria, precisa suplementar, e a culpa também é do legislativo. Essa administração quer contemplar companheiros políticos, não consegue, e a culpa também é do legislativo. Parece que tudo que acontece de errado, por incrível que pareça, mesmo não sendo sua atribuição, é culpa nossa, porque é muito mais fácil, transferir a culpa do que assumir as responsabilidades, do que assumir a incompetência desta administração, junto com esta bancada que faz parte do Executivo. Falou sobre uma sátira dos vereadores que compõe sua bancada, e só tem a lamentar, acredita, que não sabe se foi uma brincadeira, mas foi desnecessário, lamenta, acha que foi uma pena, acha vergonhoso para estas pessoas que fizeram, não quer citar nomes, mas já tomaram as devidas providências, já estiveram na delegacia, já solicitaram ao Whats App que informe de onde estas mensagens foram originadas, e deixou bem claro que seus pais a quem deve obediência e respeito se chamam Tere e Neivo. E com todo respeito que tem pelo ex prefeito Sandro, ficaria feliz até em ouvir e pedir opinião e o posicionamento dele com relação a alguns assuntos. Mas não faz, acha que ele tem coisas mais importantes para pensar na vida do que se importar com coisas tão pequenas, quanto é a cabeça destes vereadores. Não gostou da brincadeira, tem seus próprios pensamentos, tem seus princípios, tem a sua convicção, e segue trabalhando nesta casa, e agindo de acordo com aquilo que acredita ser certo e correto. A vereadora Milena citou os vereadores presentes: Adenir, Julio, Marcelo, Milena, Rubia e Gilson. Com muita educação cumprimentou o Doutor Luiz que a alguns dias vem acompanhando as reuniões e pode perceber o comportamento nervoso destes vereadores covardes, que fazem um circo, um teatro aqui, e vão para casa. Eles dizem o que querem e vão para casa. Isso se chama covardes, que não são capazes de ficar aqui no plenário desta casa. Tem vereadores que adoram denegrir a imagem do ex prefeito Nanico, mas eles tem uma dor de cotovelo do ex prefeito Nanico, que muito fez por este município. O ex prefeito Antoninho que recolocou essa gente no poder e ensinou administrar. Eles tinham que beijar os pés do ex prefeito Antoninho. Agradecer todos os dias o ex prefeito Antoninho por ter ensinado eles a administrar. E admira muito o ex prefeito, porque graças a Deus se livrou deste tipo de gente. Isso é coisa desta turma, que não tem coragem de ficar aqui. Ainda vem dizer que são doídos pelo resultado das eleições, que o vereador só deve conversar com o cordão de puxa saco do mesmo, pois com o povo o mesmo não conversa. O povo de Ponte Serrada merece respeito. E se pudesse voltar atrás, com toda certeza voltaria. Citou quem faz estes teatros, os vereadores Pavan e Edivan, povo ponteserradense, venham assistir, venham para a casa legislativa todas as segundas feiras. Foi surpreendida por uma charge que eles fizeram, colocaram esta vereadora, os vereadores: Freitas, Rubia, Marcelo e Gilson como bonecos. Disse que quanto mais eles tentam denegrir a imagem destes vereadores, mais eles se enterram, na arrogância deles, na prepotência, na soberba, na mesquinharia, no jeito sujo de fazer política. Esse é o jeito desta gente. Não tem respeito pelo povo de Ponte Serrada, porque se tivessem o GAECO não tinha vindo, a Policia Civil não estaria investigando roubo da administração em um ano e oito meses. Respeito é o que nossa população merece. Não GAECO visitando Ponte Serrada e noticia em rede nacional, por fraude em sistema de saúde pública, enquanto muitos e muitos estão nas filas. Aí trocam as figurinhas, mas está ficando bem pior e nosso povo não tem respeito. Até admira o prefeito, pois o mesmo tem atendido os vereadores muito bem. Não sabe como o prefeito Tibe tem agüentado estes dois vereadores, e não sabe como aguentará ainda estes dois anos. Pois além de eles não lhe ajudar, estão lhe enterrando cada dia mais. Esse é o jeito sujo desta gente fazer política, e não respeitar o povo ponteserradense. Nesta figurinha, estes covardes, a colocaram de elefante, e disse que o elefante é o mais inteligente no mundo dos animais, é aquele que tem o raciocínio mais esperto e que guarda tudo. Mas foram muito infelizes. Todas as providências jurídicas já foram tomadas, já estiveram na delegacia, solicitaram ao Whats App que envie o relatório. Até ligou para um suplente de vereador o qual muito a surpreendeu por estar passando esta imagem a grupos, e o mesmo relatou que não sabia de onde vinha, mas logo logo vai ser descoberto. Desejou a população uma ótima semana e a esses vermes do Poder Público que continuem nesta mesquinharia, e deste jeito de fazer política, fazendo este teatro, e mostrando para a comunidade ponteserradense quem são realmente. GAECO, Policia Civil, trezentos mil reais em uma licitação de papel toalha que esta casa impediu. Que estão trabalhando por nosso povo e nossa gente, e já estes aí, já nem sabe o que fazem aí. O Presidente da Mesa disse que usa o espaço para fazer algumas considerações após uma sessão marcada por absurdos e muitas inverdades ditas. Que também foi surpreendido na última semana com esta charge, com esta sátira, e disse que não o atingiu, e vê o que queriam colocar talvez, algum posicionamento do ex prefeito Nanico, e disse que tem orgulho das administrações as quais fez em nosso município, que muita gente ajudou. Diferente da charge e matérias de jornais que eram feitas pelo Jornal Regional quando o vereador Edivan era Presidente desta casa, quando nós vereadores eram chamados de vereadores barriga d´agua. Não sabe se algum ponteserradense, alguém lembra, e sabe porque eram chamados de barriga d’água? Pela quantidade absurda de água que o vereador Edivan comprava. E ele falar em lisura da Administração passada, falou bem e falou correto. O vereador não recorda das latas de tinta que ainda estão nesta casa, de uma baita senvergonhisse que ele fez, quando era presidente, muita gente sabe do que aconteceu nesta casa. Quem conhece a câmara de vereadores de nosso município, sabe, o vereador Edivan, trocou o assoalho desta câmara segundo uma nota aqui, sabe pelo que? Por pinus. Aqui como conhecedor, tem madeireira, não tem sequer uma tábua de pínus neste assoalho. Então vereador falar em lisura, falar do ex prefeito Antoninho aqui da forma que o mesmo se retratou. Disse assim, PMDB deveria fazer uma estátua do ex prefeito Antoninho. Quando era vereador fez críticas do mandato do Antoninho, acha que não foi perfeita. Foi o ex prefeito Antoninho que depois de mais de vinte anos, trouxe o PMDB de volta ao poder. Trouxe como vice, depois até com aprendizado o ex vice prefeito Tibe, o qual não fará referência a pessoa dele, o qual muitas vezes ele paga, pelo seu time, mas novamente a administração do PMDB em nosso município, traz a sua marca. O PMDB como é conhecido nacionalmente traz a sua marca no município. Um ano e oito meses, o que tem em sua marca GAECO na porta da prefeitura, na porta do posto de saúde, essa é a marca do PMDB, que nós, o nosso município, nas capas dos jornais, até em jornais de nível nacional, qual cidade? Ponte Serrada. Essa é a marca do PMDB. Outra marca do PMDB Policia Civil buscando documentos dentro do prédio da prefeitura, esta é a marca do PMDB. O PMDB trouxe também como sua marca, Ministério Público dentro do prédio da prefeitura, recolhendo documentos, computadores, e nada o surpreende, a população, a grande maioria sabe, que talvez, como uma vez a vereadora Milena falou esta seca de taquara que é a administração do PMDB, administrando nosso município, só vai novamente quando surgir um outro iluminado como o Antoninho para novamente colocar eles no poder. Porque estas marcas são apenas em um ano e oito meses. Verão o ano que vem, o último ano de mandato, quando vierem para esta casa, prestação de contas, votação de contas do nosso município. Deixou bem claro, que muito foi feito na administração passada, erros existiram, claro, existiam como em outras administrações passadas, e como existe e muito nessa.Mas dizer que a Policia Federal , GAECO, Ministério Público, Policia Civil, dentro do prédio da prefeitura ou em qualquer outro estabelecimento, isso não ocorreu, porque a administração passada trabalhou com lisura. Trabalhou moralizando a Administração Pública, fazendo muita coisa que outros administradores não tiveram a coragem de fazer. E vê assim, dois vereadores Edivan e Pavan, não sabe onde eles se encaixavam nestas gratificações para tamanha dor. Porque se fossem tão preocupados com o funcionário público, eles mandavam um projeto para mais de 400, não para 28. Não sabe o número exato de funcionários em nosso município, mas acredita que tem mais de 400. E como muito bem a vereadora Rúbia falou, tentaram camuflar, no meio de dez ou quinze pessoas boas, trabalhadoras, que mereciam mesmo as gratificações, tentaram camuflar alguns apadrinhados políticos. Muito pela incompetência, como falou o vereador Pavan, pagaram, porque o Ministério Público apontou a falha no projeto. Apontou e é inegável, pois até o vereador Pavan falou aqui, para todos os vereadores que o projeto estava mau feito. É por isso que o Ministério Público deu esta recomendação para que retirassem alguns cargos. Quer que estes dois vereadores, que toquem na consciência, que sabem o quanto eles já atrapalharam este município. Fez uma referência ao projeto do BADESC, e também, ao mesmo tempo fazer referência ao pronunciamento do vereador Edivan, quando ele fala da pressa em votar o projeto da Coopercampos para desmembramento do terreno. Imagine os senhores que estão em casa, se a coopercampos, uma empresa do potencial que é, viesse ao nosso município e dissesse: olha eu quero fazer uma instalação do porte que está fazendo, com o investimento que está em nosso município, que só precisa de um terreno. Teríamos perdido esta empresa por algumas irresponsabilidades de alguns vereadores. Vereadores esses que não pensam no município e na população, só pensam neles, e ficaram na semana passada quase loucos, porque alguém da família está perdendo uma gratificação. E agora tentam jogar as pessoas boas contra os vereadores, que merecem as gratificações. Teve alguns que até perderam a gratificação, pela incompetência e a marca do governo do PMDB. Talvez essa administração só volte com esta sigla, daqui a mais vinte ou trinta anos. E não precisa tanto denegrir a imagem do ex prefeito Nanico, sabe que medo vocês tem bastante. Mas deixem que o povo faça suas conclusões e tirem de proveito o que de bom essa pessoa fez ao município. E do restante só tem a lamentar muito, vê vereadores de oposição dá para se dizer, são só dois os que atrapalham o município, se não tivesse o dedo destes dois vereadores, talvez este projeto teria sido bem elaborado até mesmo aqui nesta casa, se houvesse diálogo com eles. Poderiam ter sentado, chamado o prefeito, chamado alguns funcionários, mas não existe diálogo. As reuniões, sempre existe uma tentativa como foi feito naquela conversa que teve com o prefeito e eles como maricas agora tentando jogar este vereador contra a população. Quer desafiar o prefeito, se ele ainda acha que possa haver diálogo, nesta câmara e com estes vereadores, que ele no programa de sábado, ele fale realmente a verdade do que foi dito naquela reunião. Porque saíram de lá, não acordados em uma sessão extraordinária sem achar uma solução.Então desafia, o prefeito se ele como fala que sempre presa pela verdade ele que no sábado fale o que realmente aconteceu nesta reunião. Caso contrário irão fazer a oposição, como os vereadores dizem que no mandato passado eles fizeram uma oposição inteligente, Iriafazer da mesma forma. Pediu excusas para a população pelo nível baixo da sessão desta semana, e que os mesmos avaliem de onde iniciou o estopim inicial de todas as discussões se não é sempre dos mesmos. Que a população faça esta conclusão e tenha esta leitura e vejam realmente quem está atrapalhando o município. Nada mais a ser tratado, e nenhum outro vereador escrito na Palavra Livre, o Presidente agradeceu a presença de todos e deu por encerrada a presente reunião na qual Eu Tânia Maria Frighetto, redigi a presente Ata lavrada nos termos do Art. 104 da Resolução nº CM 019/90 de 14.12.1990, que após lida e aprovada será assinada pela Mesa Diretora.

APROVADA EM 03.09.2018

PRESIDENTE VICE-PRESIDENTE

1º SECRETÁRIO 2º SECRETÁRIO

Publicado em: 05/09/2018
Acessos: 112
Publicado por: Tânia Maria
Facebook Twitter Google+ Addthis