CÂMARA MUNICIPAL DE Ponte Serrada - SC

ATA Nº CM 021/2018

Aos dois dias do mês de Julho de dois mil e dezoito, às dezenove horas, nas dependências do Legislativo Municipal, reuniram-se os senhores vereadores para reunião Ordinária da Primeira Sessão Legislativa, da Décima Quinta Legislatura da Câmara Municipal de Vereadores, com a presença dos seguintes membros: Adenir Freitas, Edivan Antonio Panizzi, Evandro Pavan, Julio Cesar Páglia, Marcelo Tadeu Wrubel, Milena Aparecida da Silva, Olivo Cortellini, Rúbia Caroline Wrubel e Gilson Damaceno Presidente da Mesa, que cumprimentou a todos os presentes, e sob a proteção de Deus, declarou aberta a sessão, convidando o vereador Edivan para proferir a leitura de trecho da Bíblia Sagrada, prosseguindo com a leitura da Ata da reunião anterior, aprovada por unanimidade. Após fez-se a leitura do Expediente do Dia, sendo: Ofício nº GP 116/2018 encaminhando Projeto de Lei nº 010/2018 - AUTORIZA O PODER EXECUTIVO A RECEBER POR DOAÇÃO ÁREAS DE TERRAS PARA IMPLANTAÇÃO DO LOTEAMENTO ARISTEU NAIBO, CONFORME ESPECIFICA. Ofício nº 110/2018 respondendo ao Pedido de Informação nº 026/2018; Ofício nº GP/ADM 111/2018 respondendo a Indicação nº CM BP AFFD 024/2018. Convite aos Líderes dos Blocos Parlamentares para reunião para discussão sobre a Reelaboração do texto do Sistema Municipal de Educação. Requerimento da Vereadora Milena Aparecida da Silva e da funcionária Tânia Maria Frighetto solicitando a liberação de diária para viagem a Florianópolis nos dias 05 à 06 de julho de 2018. Convites para os Arraias do SCFV Revivê e dos demais Centros de Educação Infantil. Passando a Ordem do Dia, com a presença de todos os senhores vereadores, o Presidente encaminhou as Comissões para Parecer Projeto de Lei nº 010/2018. Após colocou em discussão para primeira Votação Substitutivo ao Projeto de Lei nº 006/2018 - INSTITUI POLITICA DE INCENTIVO DE ESPORTE DENOMINADA LEI ISIDORO OLTRAMARI E DÁ OUTRAS PROVIDÊNCIAS. A vereadora Rúbia, explicou que este projeto é de extrema importância, pois ele vai legalizar a política de incentivo ao esporte em nosso município. E este Projeto se chama Lei Isidoro Oltramari, esclareceu sobre a entrada do Projeto nesta casa, que aconteceu em 30 de abril, feito por esta vereadora, e um Projeto de Lei semelhante que veio do Executivo, também para esta casa, no dia 23 de maio. Em conversa com o Prefeito juntamente com sua bancada, ele decidiu manter este projeto. Que fez algumas alterações e no dia 11 de junho retornou a esta casa em forma de Projeto Substitutivo, mas de acordo com o Projeto que veio do Executivo. Quanto ao nome do Projeto, que agradeceu a colaboração e a sugestão do nome, que foi feita pelo ex prefeito Duda, onde lhe contou um pouco da história deste grande homem que foi um amador, um grande incentivador do esporte de Ponte Serrada e no momento em que ele lhe contou e sugeriu o nome, e percebeu que todos que estavam acompanhando o projeto tiveram uma grande admiração pelo seu Isidoro. Fez questão de agradecer a Dona Amábile pela recepção em sua casa, grande parte de sua família presentes nesta reunião, então estendeu seus agradecimentos a todos os familiares. É uma pena que homenagens desta natureza só aconteçam depois do falecimento. Que hoje a família colhe os frutos deste exemplo, da semente deixada pelo seu Isidoro, o qual deixou muitos exemplos bons, sem dúvida foi um grande apaixonado pelo esporte, participou assiduamente de forma incansável, de inúmeras competições na condição de treinador, onde usava seus próprios recursos para incentivar e manter a atividade em nosso município. Que o mesmo fiscalizava os jogadores do time, sempre um dia antes do jogo para que estivessem aptos a jogar. Quanto ao nome do Projeto, é uma justa e merecida homenagem a esta pessoa que foi tão importante para o esporte ponteserradense. Quanto ao Projeto em si, o principal objetivo é permitir que o município de Ponte Serrada incentive os atletas tanto amadores quanto profissionais, também os paratletas e as associações esportivas, nas ações necessárias para viabilizar o desenvolvimento, do potencial esportivo de todos os beneficiados, possibilitando a concessão de auxilio para transporte, hospedagem, inscrição e custeio de eventuais despesas com medicamentos. Deixou claro que fica a cargo do Secretário Municipal de Educação, Cultura e Esporte, a decisão sobre a concessão ou não deste beneficio. O secretário vai observar não só os critérios especificados na lei, mas também, a disponibilidade dos recursos existentes na pasta. De acordo com a Lei Federal 9.615 de maio de 1998, esta lei é um bom exemplo, é um incentivo, e ela pode ser aplicada em harmonia com a legislação municipal aqui proposta. Vai possibilitar o Executivo apoiar os atletas de forma legal, ou seja, atentando para o principio da legalidade. Esta lei é uma iniciativa muito importante para toda sociedade. Agradeceu a colaboração dos familiares. O vereador Julio parabenizou a vereadora Rúbia por este projeto, deixou seu voto favorável, pois também gosta de esporte, do futebol, e vê que tem muitos atletas em nosso município, que é difícil, vão em campeonatos, com pouca ajuda, pouco patrocínio e fica difícil, dificultando a participação, pois elevam o nome da cidade, estão sempre com Ponte Serrada nas costas, e tem muitos bons atletas, é favorável a este projeto. Comentou que falou ao prefeito que sempre tem equipes que saem daqui para fora, para participar de algum campeonato, e vê que em breve devem promover eventos em Ponte Serrada para movimentar nossa cidade. Sabe que devem ter uma estrutura boa para isso, tem os campos de futebol, também conseguiram recursos de quinhentos mil reais para serem investidos no Ginásio de Baia Alta, e assim poderão trazer as pessoas de fora também. A vereadora Milena deixou seu voto favorável, visto que o esporte é muito importante, pois seguidamente se vê noticias de como o esporte está entrando na vida das pessoas diariamente. Que nos próximos dias nosso município terá a primeira corrida rústica, mas já é uma evolução no esporte. Que aqui temos vários desportistas como a senhorita Simone Pontes Ferraz, que hoje da muito orgulho leva o nome de Ponte Serrada neste Brasil afora. O que depender para evolução deste projeto, que pode contar com esta casa. O vereador Adenir disse que é favorável ao Projeto, e como atletas como o vereador Júlio, não fizeram este projeto. Que este projeto dará ao Executivo a liberdade em poder ajudar dentro da legalidade. Que muitas vezes é impedido em ajudar, e este projeto auxiliará. Tem alguns times que jogam em outros municípios seguidamente, também ajuda particularmente esta equipe, com jogos de camisa que sua empresa fornece. Que precisavam um projeto deste porte, que vem beneficiar quem gosta do esporte. O vereador Evandro deixou seu voto favorável ao projeto, pois ele incentiva o atleta, e dá um caminho para que o Poder Executivo possa investir nos atletas. Que a muito tempo atrás perderam muitos atletas bons para outros municípios, campeões brasileiros, onde disputaram, ganharam e levaram o nome de outros municípios. Exemplificou quando o senhor Alexandre Guidini disputou o caratê, foi campeão catarinense, ficou entre os melhores do Brasil, pelo município de Concórdia. Que de repente o município não tinha uma lei que incentivava o atleta. É muito importante, parabenizou a vereadora foi unificado o projeto adequando-o ao do Executivo, e isso só vem incentivar os atletas de nosso município. Nada mais foi discutido, aprovando-se por unanimidade em 1ª Votação. O Presidente explicou que no dia 18 de junho adentrou a esta casa, um projeto de autoria do vereador Adenir Freitas para redução da carga horária de servidor público municipal que possua filho portador de necessidades especiais, no âmbito do município de Ponte Serrada. Entende que é um dos projetos mais importantes que adentrou nesta casa este ano e ano passado também, e ainda está em prazo de pareceres das comissões, nem todos os vereadores deram seus pareceres para que ele possa ir ao plenário para discussão e votação, mas deixou assegurado que semana que vem encerra os prazos e ele irá a votação. Deixou seu posicionamento que é favorável a este projeto, acredita que os demais vereadores se posicionem desta forma, e convidou para a semana que vem que retornem a esta casa, que serão sempre bem vindos. Escrito na Palavra Livre, o vereador Edivan, cumprimentou a todas as pessoas presentes na reunião, especialmente as famílias Oltramari e Fávero. Também o suplente de vereador e Secretário de Agricultura Abel Conrado. Que foi sempre admirador da antiga CME, externou a satisfação que tem em ver obras acontecendo. Tem sido repetitivo e será nos quatro anos de seu mandato, na busca de recursos, principalmente para pavimentação asfáltica de nossas ruas. Que estão em torno de seis a sete ruas sendo pavimentadas, e disse com toda segurança que pelo menos em três delas tem o seu empenho na busca de recursos. Se propôs em seu mandato conseguir algo em torno de um milhão de reais, somente para pavimentação asfáltica , e em um ano e meio já conseguiu em torno de oitocentos mil reais de recursos. Tanto na ordem estadual como federal, e que estão sendo aplicados nestas áreas. Hoje se dirigiu ao senhor Abel, e salientou que é testemunha do empenho do mesmo na busca de recursos, junto ao Deputado Pedro Uczai, para que conseguissem fazer pavimentação asfáltica em algumas ruas no Bairro Cohab. Que tem a liberação de duzentos mil reais para pavimentação, e que o mesmo, por ter se empenhado nesta conquista, também teve o direito de indicar algumas ruas, e hoje, estão com a Rua Ademar Rauber e Emilio Acunha além da rua lateral do Colégio Belermino Victor Dalla Vecchia, sendo pavimentadas. Bom para o município, bom para a COHAB, e que possam durante estes quatro anos, conseguir mais recursos. Parabenizou pela iniciativa, pela conquista do senhor Abel. Que divulgará os recursos conseguidos seus, e também de seus colegas. Que na reunião passada tiveram uma situação aqui, onde um vereador estaria mandando mensagem no Whats app a alguns moradores da Rua Julio Coletti, se referindo a conquista daquele recurso, que este vereador é este que voz fala. E faz com satisfação enorme, porque batalhou muito para que viesse aqueles recursos. Como também fez na Rua Antonio Zanluchi do Bairro Cascatinha, no final da Rua Lauri Romani, Rafael Pavan que também tem sua batalha, e hoje o asfalto está lá. Não é para querer, politizar o ato, não é para pedir o voto para a eleição futura, mas para dizer para a comunidade que o trabalho está aparecendo. Que sabem do descrédito que a classe política está, então é importante que ações boas e positivas sejam divulgadas. Divulga as suas e de seus colegas com muito gosto. Se referiu a professora Zélia, agradecendo a presença, e disse que este projeto que hora foi colocado, que deverá ser votado na próxima sessão, que bom que pode falar de público e que fique registrado. Que este projeto já adentrou nesta casa em 2013. Que este projeto nunca foi votado até então. Nunca teve opinião formal de nenhum vereador, porque o projeto não foi a discussão. E que naquele mandato não foi presidente em nenhum ano. E é o presidente que dá a ordem na sequência dos projetos, mesmo que os projetos não tenham o parecer em tempo hábil, o Presidente tem o poder de por o projeto em votação. Disse isso porque algumas coisas, algumas injustiças, são despojadas em uma ou outra pessoa, muitas vezes, sem ser verdade. Sente-se na obrigação em falar, que nunca foi contra, até porque nunca foi a votação para se manifestar a respeito. Que o projeto que está aqui nesta casa, ele também trata sobre o funcionalismo comissionado, o que não concorda, porquê, infelizmente pode virar uma politicagem no projeto, pois comissionado é um cargo que o prefeito pode contratar e exonerar a hora que quiser. Entende que este projeto deva servir a funcionários efetivos. Mas comissionado já passa um pouco do limite legal, e entende que possa a ser desvirtuado. Sua idéia é que se retire a questão dos comissionados, que se fique na questão dos efetivos, que seja mais legal para votar, pelo receio que possam usar um projeto tão importante, para fazer política. Não gostaria que acontecesse. Que sempre teve uma admiração pela família da senhora Zélia, este projeto colocou uma barreira. Que são em nove vereadores cada um com sua opinião, por isso a importância que participem das reuniões. O vereador Evandro disse que volta a tribuna ,desejando um bom trabalho na secretaria de agricultura pelo senhor Abel. Cumprimentou e agradeceu a presença da família da professora Zélia, e por respeito a esta família que veio acompanhar a votação deste projeto, tem também algumas dúvidas jurídicas, já falou com o jurídico desta casa e também com o Presidente a respeito dos comissionados, pois facilita o Executivo a escolher a dedo quem ele queira contratar. Pode ser que não se faça política com isto, mas como vereadores tem que pensar muito nesta questão. Sua opinião é que tenham uma segurança jurídica, e com certeza opinarão sobre este projeto. Pediu desculpas as pessoas presentes, mas tem que entrar em um assunto que ocorreu na semana passada, onde a vereadora fez algumas colocações que taxa como infelizes. A respeito do MDB, onde as palavras foram nojo do MDB, que não tem orgulho nenhum do MDB. E como presidente do partido olhando todas as famílias do MDB de Ponte Serrada, se sentiu magoado assim como todas as famílias do MDB se sentiram magoadas. Que não tem nojo de partido nenhum, acha que todos os partidos vem para somar e alavancar nosso município. Não tem nojo, nada, acha que problemas pessoais, com um ou com outro dentro de cada partido sempre vai existir, e uma laranja podre não pode contaminar as demais. Tem que ter muito cuidado com as questões pessoais, vem alertando o presidente a tempos aqui nessa casa, a não misturar questões pessoais com partidos políticos ou agremiações, ofendendo as famílias, os comerciantes a indústria do MDB. Os ex prefeitos do MDB. Que o MDB só ganha uma eleição de trinta em trinta anos, isso é uma verdade. Concorda com estas palavras. Que no final do ano. O prefeito Tibe vai fazer o sexto ano do MDB em Ponte Serrada. Será que o MDB é culpado por Ponte Serrada não andar como as demais cidades vizinhas? São seis anos, em sessenta anos que o município fará. Será que a culpa de tudo é do PMDB? Que esta casa foi construída pelo MDB, Anacleto Listoni. Muitas coisas pode citar. Empresas sólidas que estão dando emprego do MDB. E este prefeito em um ano e meio, foi o administrador que mais trouxe recursos neste curto período. Acha que tem que medir as palavras, e se falar que fale das pessoas e não do partido, do time. Esse é seu recado, mas como presidente do partido, tem que representar seus filiados e as pessoas boas que tem no partido. O vereador Adenir, cumprimentou a família Fávero, disse que o projeto vai a votação na próxima semana, sua bancada é favorável ao projeto, sabe que o projeto está dentro do prazo, se tiver que mudar alguma coisa é um direito, uma emenda, tem os prazos das comissões, e pediu que analisem o projeto e que não tenham dúvidas. Cada um tem que votar com segurança, da mesma forma de outro projeto que foi retirado, e estão aguardando que retorne adequado. Disse que neste projeto, acredita que nenhuma família gostaria de ser beneficiada. E se algum funcionário público que queira se beneficiar de um projeto assim, pasme. Este projeto é para alguém que tem o problema em casa, é muito difícil, só quem tem o problema sabe o quanto é difícil, é triste não ter seu filho com uma vida normal. Não vê problemas jurídicos no caso dos comissionados. Mas se for complicar mais adiante, que se faça emendas, se mude o projeto. Que segunda feira irá a votação, está amparado a âmbito Federal e Estadual, já deu entrada nesta casa, não é de seu tempo, e se não deu sequência, gostaria de saber o porquê. O porque não beneficiar o pai ou a mãe a passar mais tempo com o filho. Acredita que não mexerá no orçamento. Pois o projeto que trata das gratificações, é alto o valor. Disse a família que segunda feira o projeto vai a votação, e que cada um vote como achar melhor. A vereadora Rúbia, cumprimentou a todas as pessoas presentes se dirigiu em especial a família da Dona Zélia, onde o motivo principal da reunião de hoje seria sim a votação do Projeto de Lei Complementar nº 005/2018, que reduz a carga horária de oito para quatro horas diárias, ao servidor que se enquadrasse nos requisitos da lei, ou então que o filho tenha algumas das necessidades especiais as quais o projeto abrange. Esclareceu que faz parte de duas comissões, juntamente com a vereadora Milena, já deixaram seu voto favorável, que fica feliz pelo projeto que adentrou nesta casa, e fica bem triste pois como já foi falado aqui, desde o ano de 2013 já poderiam ter esta lei, e já poderiam ter este projeto já legalizado em nosso município. E aí fica revoltada , indignada, e acredita que hoje por conveniência e oportunidade, alguns vereadores vem se manifestar de forma diferente. Recordou que naquele ano, era seu primeiro ano como vereadora, e o ex prefeito Duda reuniu todos os vereadores, quando ainda era interino, todos os vereadores participaram da reunião, e ele expôs este projeto de forma muito cautelosa, também para não ter nenhuma questão de família naquele momento, mas se recorda que a maioria dos vereadores se posicionaram contrário. E hoje o vereador camaleão se posiciona de forma diferente. Mas lembra que naquele momento as palavras fizeram por valer a quase todos os vereadores, pois ficou de forma bem incisiva, que este projeto abriria um precedente sem tamanho para o município. Ou seja, que isso causaria um ônus muito grande para o Executivo. E os demais vereadores seguiram na mesma linha. Tanto é que este projeto nem chegou a ir para votação. É mais um motivo para se decepcionar com o legislativo. Não só nesta administração por vários fatores, mas também, na legislatura passada isso aconteceu e isso o preocupa, onde é que vamos parar, principalmente por este motivo. Que não sabem o que estas pessoas passam, ninguém, sabe, tentam se colocar no lugar das pessoas que tem alguém especial em casa, pelo que as pessoas contam, mas ninguém imagina como é. Se coloca totalmente favorável, é defensora do projeto, se tem mais algum funcionário que se enquadre, é importante que se vote o quanto antes, lembrando que já perderam muito tempo pedindo, e espera mesmo com este fato triste, principalmente de um vereador que se colocou naquele momento falando isso, e que hoje claramente mudou o posicionamento, que precisam fazer algumas mudanças , é necessário, com tantos anos de legislativo ainda não se tem o lado humano. Não se tem um bom senso, não se colocam no lugar do outro. Deixou favorável, se comoveu com esta situação, desde o dia que o vereador trouxe este projeto para esta casa, é defensora, e o que depender de sua parte fará pois é de extrema importância. Sairia daqui mais feliz hoje, se já estivessem aprovando por cada um dos funcionários públicos que merecem este tempo com os filhos. Pediu excusas pelo projeto não ter ido a votação, não foi por sua bancada, sua bancada se posicionou favorável, mas acredita que na próxima semana seja colocado em votação. A vereadora Milena, cumprimentou a senhora Rosmeri que é Presidente da APAE, o Alciberto pai do Braian que é altista, e hoje lamentavelmente o projeto não veio a votação nesta casa. Cumprimentou a Dona Zélia, Dra: Fernanda e Dra. Amanda, que desde que deu entrada nesta casa no dia 18 de junho, é favorável a este projeto, que hoje se sente derrotada e triste com algumas colocações de alguns colegas, mas respeita a posição e a colocação. Disse que pesquisou e tem outros municípios de nossa região que já tem vigente este projeto como Xanxerê , Chapecó, Joaçaba e outros municípios do litoral catarinense. Não vê ilegalidade nenhuma neste projeto. Por mais que venha beneficiar comissionados, mas também merecem ser beneficiados sim. Que tem seu sobrinho altista, Artur, e sabe o quanto é lindo ter eles por perto. O quanto se aprende com eles todos os dias, e o quanto é importante ter a mãe presente. É favorável sim a este projeto, ele vai entrar sim na próxima semana, esta casa vai ter cinco votos favoráveis, disse que mais uma vez este vereador acabou saindo como é de praxe, sempre sai, mas que já falou muitas vezes que obras são importantes, é muito bem vindo, é bom que nosso município recebe, mas mais importante ainda é a valorização do ser humano. É a valorização de como este projeto deu entrada. É a humanidade de nosso município. Não adianta ter asfalto lá na rua, se este projeto não vem para beneficiar a família da Dra: Amanda, como foi beneficiado o Braiam, e quem sabe futuramente o Artur. Seu voto é favorável a este projeto. Quando o vereador se reportou falando sobre o MDB, foi esta vereadora que falou, não foge da raia, também, não nega, não retira suas palavras, até reitera. Não citou nomes, disse que tem amigos dentro do MDB, e disse que infelizmente se o chapéu serviu tem que usar. O projeto esta dentro dos prazos mas semana que vem irá a votação. O Presidente da Mesa, sobre este projeto que quase todos os vereadores se reportaram, avalizou as palavras da vereadora Rúbia, que em 2013 realmente, era vereador e o ex prefeito Duda, chamou todos os vereadores na oportunidade, para dizer da vontade do Executivo em estar pondo o projeto muito semelhante a este para votação. Que na oportunidade um vereador, disse que era contrário pois abriria um precedente muito grande, pois na oportunidade foi citado até o nome do ex vereador Jacó, funcionário que também se beneficiaria do projeto, o qual achava de grande importância, pois nenhuma pessoa do município gostaria de se encaixar neste projeto. Se algumas pessoas vão ser beneficiadas, é com uma vontade muito pequena. Tem certeza que todos gostariam de fazer sua jornada de trabalho completa. Os filhos irem para a escola, brincarem no final da tarde, ou a noite. Disse que como presidente tinham figurado na pauta para ser votado este projeto, mas não vê com prejuízo muito grande em deixar para a semana que vem, até porque cumprirão com formalidade o tramite desta casa. Os vereadores o chamaram, para deixar para a próxima semana, também com parecer jurídico desta casa, também vê da questão dos comissionados o qual foi levantado, não vê com tanto maus olhos, acredita que se existir algum comissionado que venha a se beneficiar neste ou em outro mandato, acredita que não gostaria de se encaixar. E acredita que nenhum administrador vai usar de uma desumanidade tão grande de querer fazer política em cima de pessoas ou famílias que tenham no seu seio algum problema. Que na semana que vem ele irá para votação, tendo os vereadores dado parecer ou não. Será a última reunião do semestre, virá o recesso e será dispensada a segunda votação e Votação em Redação Final. Falou que é muito fácil dizer coisas quando se tem oportunidade, a vereadora Rúbia não teve o tempo suficiente para falar a respeito do BADESC , que foi um projeto que muitas vezes se pergunta, o porque freqüentemente nesta casa ele entra em discussão. Que em 2013 o Governo do Estado disponibilizou para todos os municípios de Santa Catarina, um valor dependendo do tamanho do município para que se fizesse com este dinheiro, um financiamento a juro zero, para o que achasse de melhor, ou tivesse mais necessidade no município. E infelizmente nosso município foi o único que não foi agraciado com este convênio porque não foi votado nesta casa. Muitas vezes não sabem a opinião do vereador porque não levou a prova. Este projeto entrou em 26.08.2013, com a finalidade da compra de terreno para aquisição de um novo Distrito Industrial para Ponte Serrada. Pois sabem que hoje tem uma dificuldade muito grande de empresas e empregos em nosso município, mas se hoje bater na porta do município uma empresa que tenha vontade de se instalar, nosso município não tem local para a mesma se instalar. E na oportunidade o ex prefeito Duda, enviou a esta casa, um projeto de lei onde trazia em seu texto, a possibilidade de financiamento de obras para o sistema viário, seja asfalto e aquisição de um imóvel para o novo Distrito Industrial, e os vereadores na oportunidade rejeitaram o projeto dizendo que trazia duas finalidades e infelizmente só poderia uma. Mas poderia ter sido feito para mais de uma finalidade. Mas o que mais se batia na tecla era a compra para um novo terreno. Em fevereiro de 2014, este projeto entrou nesta casa novamente, mas talvez pela necessidade de ele ser ligeiramente aprovado, quem elaborou o projeto fez um erro formal onde trazia sua numeração 008/2013, e como virou o ano ele teria que ser 008/2014. Por esse simples erro de digitação, o qual poderia ter pedido a correção, os vereadores Edivan e Abel, pediram providências em devolver o Projeto ao Executivo para correção, em março, após um mês. O Prefeito fez a correção e o projeto voltou em 31 de março. Em outra comissão, falou da malandragem da comissão, onde trazia o vereador Edivan, Evandro e Abel, pediram então por achar o tempo insuficiente o Adiamento da Discussão e o tempo foi passando, em torno de seis meses rolando nesta casa, sem a aprovação devida. Neste espaço de tempo o dinheiro do Governo do Estado que tinha disponível aos municípios, acabou. Que na oportunidade ligaram ao Prefeito Duda que tinham de acelerar porque era um empréstimo que o Estado estava fazendo para repassar aos municípios, e não vai dar tempo de Ponte Serrada ser contemplada. Também ligou o Governador do Estado falando ao prefeito que era o único município do Estado que não aderiu ao recebimento de R$ 1.100.000,00, e colocaram da dificuldade da aprovação pela câmara. E só no dia 07 de abril que foi aprovado, sem mais tempo para contratar estes recursos. Fez menção a isso, pois aqui falou sobre partidos, não é contra nenhum partido, mas vê que cada administração é uma corrente, uma sucessão da outra. Que amanhã era a entrega de alguns títulos da regularização fundiária de nosso município, que é uma conquista as famílias carentes de nosso município que ainda não tem a sua escritura, que vem lá de 2013 e 2014, e só agora algumas pessoas irão começar a receber as matrículas. Vê da importância de cada vereador e Administrador, da sua responsabilidade as quais os senhores os confiaram. Vê que se naquela oportunidade tivessem aprovado, e hoje tivessem um novo distrito em Ponte Serrada, talvez tivesse algumas empresas gerando empregos, renda, trazendo retorno ao nosso município. Disse isso pois muitas vezes o vereador vem aqui, com discursos bonito, mas antes de dormir cada um vereador que fez esse mal. Não que fez ao prefeito Duda, foi para o município. Hoje estaria da mesma forma, como advogado, mas com sentimento de dever cumprido. Mas quem realmente perdeu foi o município. Hoje, se tivesse esse Distrito Industrial, uma grande empresa conquistada, mas não, como o vereador Olivo falou em reunião nesta casa, o que um faz o outro não precisa fazer. Por isso diz que amadureceu muito nestes anos de câmara, tem um relacionamento muito bom com todos, porque quer que as coisas aconteçam, que possam trazer projetos bons para o município. Que o vereador Edivan falou que a meta dele é um milhão de reais em pavimentação asfáltica, mas só o Partido que faz parte juntamente com os vereadores Adenir e Marcelo o PP, trouxeram quase um milhão de reais em recursos ao município. Que fazem isso porque é sua bandeira e se propuseram em período de campanha, trazer melhorias ao nosso município. Deixou estas palavras, disse a todos os funcionários que este projeto é para todas as pessoas que se encaixam e na semana que vem terão a votação deste projeto. Desejou a todos uma excelente semana. Nada mais a ser tratado, e nenhum outro vereador escrito na Palavra Livre, o Presidente agradeceu a presença de todos e deu por encerrada a presente reunião na qual Eu Tânia Maria Frighetto, redigi a presente Ata lavrada nos termos do Art. 104 da Resolução nº CM 019/90 de 14.12.1990, que após lida e aprovada será assinada pela Mesa Diretora.

APROVADA EM 09.07.2018

PRESIDENTE VICE-PRESIDENTE

1º SECRETÁRIO 2º SECRETÁRIO

Publicado em: 17/07/2018
Acessos: 141
Publicado por: Tânia Maria
Facebook Twitter Google+ Addthis